O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina fechou a alta temporada da Operação Veraneio com recorde no índice de prevenções. Nos 158 dias de operação, que iniciou em novembro de 2018, houve redução do número de ocorrências com salvamentos.

Segundo os dados apresentados pelo CBMSC, foram investidos mais de R$ 12 milhões para a manutenção dos profissionais e postos Guarda-vidas. Os trabalhos em prevenção foram intensificados e o número de salvamentos (ações em afogamentos e arrastamentos com recuperação da vítima) caiu para 2.832. Dentro das ações preventivas destacam-se a sinalização por bandeiras, uso de apitos e demarcação de locais que oferecem risco aos banhistas, como mares, rios e lagoas.

O número de óbitos por afogamentos também caiu nesta temporada. Em áreas guarnecidas foram registrados três casos, contra 48 mortes em locais onde não possui guarda-vidas. O Corpo de Bombeiros destaca que a maioria dos casos ocorreu em água doce, 32 óbitos.

De acordo com o Comandante-Geral do CBMSC, Coronel BM Edupércio Pratts, a parceria entre o Corpo de Bombeiros Militar e a Marinha do Brasil, através do aplicativo “Praia Segura”, oferecido gratuitamente à população, foi de grande importância. “Através do aplicativo, as embarcações que ficam a menos de 200 metros da orla da praia ou apresentam risco aos banhistas já são automaticamente denunciadas. A parceria com a Marinha, em especial com a Capitania dos Portos, é vantajosa para todos”, declarou o Comandante.

O Subcomandante-Geral do CBMSC, Coronel BM Charles Alexandre Vieira, também ressaltou o foco na prevenção de afogamentos. “Nesta temporada, realizamos um mapeamento de todas as ocorrências de afogamento no Estado, mesmo os que ocorreram fora das áreas guarnecidas, a fim de sabermos a exata localidade em que todos aconteceram. Para o próximo ano, a ideia é investir ainda mais na prevenção”, afirmou.

Fonte: Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina