19º Batalhão de Polícia Militar divulgou os resultados dos trabalhos desenvolvidos ao longo de 2018. Para eles, o ano foi marcado por um trabalho intenso na defesa da população da região da AMESC – que abrange os 15 municípios do extremo sul catarinense, de Maracajá a Passo de Torres. 

Segundo o comandante do 19º BPM, tenente-coronel Maike Adriano Valgas, o trabalho realizado em 2018 é resultado de um trabalho estratégico. “Os números traduzem o somatório de estratégias de inteligência policial e policiamento orientado para o problema, inovação tecnológica, qualificação do nosso capital humano e empenho no cumprimento da missão, ainda na efetiva participação da comunidade na promoção de medidas para melhoria da segurança individual e coletiva” salienta. 

Criminosos 

Em toda a área do 19º BPM foram presos e apreendidos 2,9 mil criminosos. Um aumento de 13,5%, comparado com o ano de 2017. Além disso, foram apreendidas 53 armas ilegais. Um aumento de 29,3%, comparado ao ano passado. 

 Drogas 

Também foram apreendidos: 81,238 Kg de maconha; 1,388kg de crack; 1,365kg de cocaína; 18 comprimidos de ecstasy; 4 pontos de LSD e 32 plantas de maconha. A grande quantidade de drogas retiradas das ruas foi motivo de muita comemoração por parte dos profissionais de segurança pública. 

Trânsito 

Outro dado positivo é o alto percentual de recuperação de veículos furtados ou roubados, foram 107 veículos foram recuperados pelos policiais militares, o que representa um aumento de 72,6%, comparado com o ano de 2017. 

Visando reduzir o número de mortes no trânsito e melhorar a segurança viária da região, foram intensificadas as “Operações Lei Seca”, que acabaram resultando em 314 autuações por embriaguez ao volante. 

Operações  

No total foram realizadas 6,4 mil operações policiais na região da AMESC. Foram barreiras policiais, cercos, comandos de trânsito, varreduras, fiscalização de estabelecimentos, presença policial em locais estratégicos das cidades, incluindo todos os pontos da divisa do estado de Santa Catarina com o Rio Grande do Sul, além de blitz educativas e de orientação. 

  Além de atuar na esfera da repressão e fiscalização, a Polícia Militar também atua na prevenção, onde realiza o Programa Rede de Vizinhos, as rondas escolares e comerciais, que tem aumentado admiravelmente a segurança das pessoas que estudam, trabalham ou frequentam esses estabelecimentos. Neste contexto, a Polícia Militar realizou 3,3 mil visitas nas escolas que participam do programa Rede de Segurança Escolar.   

  No trabalho conhecido como Rede de Segurança Comercial, foram realizadas 3,8 mil visitas nos estabelecimentos comerciais que participam do programa. 

  

Cabe ressaltar, também, as 1,3 mil rondas realizadas nas ruas integrantes do projeto “Rede de Vizinhos” nos municípios de Araranguá, Sombrio e Maracajá, uma parceria entre a comunidade e a Polícia Militar, que reúne vizinhos de uma determinada localidade para atuarem em cooperação e aumentarem a vigilância natural a fim de prevenir e restaurar problemas de ordem pública. 

  

Pelo Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas e a Violência), foram formados mais de três mil alunos das escolas da região da AMESC. 

Fonte: Franciane de Bitencourt