No período de janeiro a dezembro de 2017, na 1ª Delegacia da Comarca de Araranguá (1ªDPCo-Araranguá), coordenada pelo delegado Vandilson Moreira da Silva, foram registrados 1.962 Boletins de Ocorrência (BOs). Foram recebidos, no mesmo período, 3.520 Boletins, oriundos da Central de Plantão Policial de Araranguá, Polícia Militar, Delegacia Virtual e outras Delegacias de Polícia da região, e de outros estados da Federação.

Segundo o delegado Vandilson, em 2017 foram expedidos 1.607 Ofícios e 777 Comunicações Internas (CIs) à diversos órgãos públicos e privados, totalizando 2.384 documentos encaminhados, como também, foram recebidos 288 Ofícios e 792 CIs advindas de outras unidades policiais e de diversos órgãos, como Instituto Geral de Perícias (IGP), Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), Poder Judiciário de Santa Catarina, entre outros.

A equipe de investigação da 1ªDPCo-Araranguá produziu 271 Relatórios de Investigação, colaborando, sobremaneira, para o esclarecimento de inúmeras infrações penais investigadas. Ao longo de 2017 foram realizados na 1ªDPCo-Araranguá 318 Inquéritos Policiais (IPs) e 276 Termos Circunstanciados (TCs). No mesmo ano, foram cumpridos 27 Mandados de Busca e Apreensão e realizadas sete prisões em Flagrante pela equipe de profissionais da Delegacia coordenada pelo Delegado Vandilson Moreira da Silva.

Além disso, destaca-se a apreensão de 4 armas de fogo, 26 munições de diversos calibres, vários Televisores e Smartphones, drogas ilícitas, e aproximadamente 24 toneladas de mercadorias de origem ilícita, avaliada em mais de R$ 62.000,00. A 1ªDPCo-Araranguá também colaborou com a investigação preliminar que culminou com a recuperação e apreensão de 12 toneladas de mel avaliada em mais de R$ 150,000,00, roubada de um empresário da região do Vale do Araranguá, e a prisão de dois suspeitos de praticarem o delito de receptação da mesma carga, na cidade de Agrolândia.

Além disso, deram cumprimento a 212 Ordens de Serviço e a entrega de aproximadamente 1.233 intimações, ao longo de 2017. Ainda, os policiais da DPCo-Araranguá, deram apoio em 15 operações a outras Delegacias da região e das Delegacias Regionais de Criciúma e Laguna. “Os policiais demonstraram, ao longo de 2017, elevado grau de eficiência e produtividade, colaborando, significadamente, para a manutenção da ordem pública e controle social da criminalidade na região do Vale do Araranguá, exercendo, com excepcional presteza as suas atribuições constitucionais de Polícia Judiciária ”, asseverou o delegado Vandilson Moreira da Silva.

Fonte: Diogo CCR