Que o amor é um sentimento inexplicável, isso todos sabem. Sempre que uma mulher é espancada, mutilada ou morta por um parceiro, principalmente quando algum tipo de agressão já havia ocorrido, muitas pessoas questionam as atitudes que não foram tomadas pela vítima. “Por que não se separou?” ou “por que não fez a denúncia?” são algumas das indagações mais repetidas. Afinal, por que alguém permanece em um relacionamento em que se é surrada e humilhada? Estas são muitas das perguntas que ficam sem respostas em algumas situações.

Na tarde desta segunda-feira, dia 22, uma mulher de 44 anos, foi agredida pelo marido de 33, em Passo de Torres. A vítima acionou a Polícia Civil por volta das 15 horas, informando as agressões e exigindo que a polícia prendesse seu marido, e lhe concedesse uma medida protetiva.

Imediatamente, os policiais se dirigiram até a residência do casal, efetuando a prisão do agressor. Segundo a polícia, o casal tem uma filha pequena e a mulher relatou que há 14 anos é vítima de violência doméstica.

Mas o inusitado aconteceu na delegacia: após a prisão do autor, a vítima pediu a libertação do mesmo. O delegado Jair Pereira Duarte fixou a fiança em R$ 300,00. A mulher, de forma desesperada, saiu para conseguir o montante.

Já por volta das 20 horas, ela chegou à delegacia com o dinheiro da fiança, libertou o marido e seguiram para casa.

Fonte: Diogo CCR