A profissão de policial militar, vai muito além de prender bandidos, recuperar objetos furtados/roubados, realizar blitz e combater a criminalidade. Esses homens (anjos de farda) também salvam vidas. Por telefone ou pessoalmente, muitos policias militares e agentes temporários do 19º Batalhão de Polícia Militar de Araranguá, já socorreram muitas pessoas entre bebês, crianças, adultos e idosos; vítimas de afogamento, engasgamento ou asfixia.

Neste domingo, dia 21, duas crianças tiveram suas vidas salvas pelos Soldados Frederico e Eduardo – que atuam em Balneário Arroio do Silva – em um curto espaço de tempo. O Soldado Frederico tem 31 anos e há quatro, está na Polícia Militar, já seu colega, Soldado Eduardo, tem 29 anos e também é militar há quatro anos.

A primeira criança a ser socorrida pelos Soldados, foi uma bebê de apenas dois meses, que chegou nos braços do pai no destacamento da Polícia Militar do Arroio. A menina estava engasgada e com falta de ar, devido um refluxo.

O caso foi registrado por volta das 16h50min e diante da gravidade, pai e filha foram colocados na viatura da PM e levados ao Hospital Regional de Araranguá. No caminho, os policiais orientaram o pai sobre os procedimentos de primeiros socorros, momento em que a criança voltou a respirar, ainda a caminho do hospital.

Após conduzir a bebê ao HRA, os soldados retornaram para o Balneário, com sentimento de dever cumprido. No entanto, os militares nem imaginaram que teriam que salvar mais uma criança.

Frederico e Eduardo, estavam nas instalações da PM para rendição (preparação para deixar o serviço), quando por volta das 18h20min, uma mãe desesperada chegou no Destacamento, com o filho de um ano em seu colo. A criança havia sido encontrada submersa em uma piscina, estava desacordada e com princípio de hipotermia.

Mais uma vez, com uma vida a ser salva nas mãos, os Soldados colocaram mãe e filho na viatura e seguiram rumo ao Hospital Regional. No caminho foram realizados procedimentos para reanimar a criança que voltou a respirar. O menino segue internado no HRA, e segundo a guarnição que o salvou, o garotinho passa bem.

Conforme o Soldado Frederico, em ambos os casos, com a sinere ligada, os motoristas abriram caminho e o deslocamento durou aproximadamente cinco minutos até a chegada na unidade hospitalar e felizmente duas vidas foram salvas. “Estamos com o sentimento de dever cumprido. É uma situação delicada, em que nos colocamos no lugar dos pais da criança, nos impulsionando cada vez mais em fazer nosso melhor, para salvar uma vida. Tal ato não tem preço e nos deixa satisfeitos profissionalmente”, comentou o Soldado.

Fonte: Diogo CCR