Agentes da 1ª Delegacia de Polícia de Araranguá, coordenados pelo delegado Vandilson Moreira da Silva, apreenderam na tarde de ontem, quinta-feira (05), mais de 20 toneladas de produtos alimentícios, fruto de crime de estelionato, que estavam em um depósito no bairro Divinéia.

Conforme o delegado, chegou até ele uma informação de Cocal do Sul, onde uma vítima de crime de estelionato procurou pela delegacia de polícia daquela cidade para registrar o crime. De acordo com a vítima, um cliente comprou mais de R$ 40.000,00 em feijão, deu cheques pré-datados, os quais eram sem fundo. A vítima informou que parte da mercadoria teria sido vendida pelo estelionatário, para um homem que tem um depósito em Araranguá.

O delegado de Cocal do Sul repassou todas as informações para o delegado Vandilson e na tarde de quinta-feira, o delegado e seus agentes foram até o depósito, localizado no bairro Divinéia, onde encontraram e apreenderam mais de 18 toneladas de produtos entre feijão, arroz e farinha.

Se deslocaram para Araranguá, várias vítimas de cidades como Jaguaruna, Criciúma, Orleans e San Ludgero, todas receberam cheques sem fundos do estelionatário que mora em Criciúma. O delegado salientou que o golpe de estelionato foi aplicado em várias cidades de Santa Catarina e até em São Paulo.

Para as vítimas levarem de volta os produtos recuperados, trouxeram quatro caminhões para transportar a carga: aproximadamente 200 fardos de feijão e 700 fardos de farinha, pesando 22.770 quilos, avaliada em mais de R$ 60 mil.

Ainda de acordo com o delegado Vandilson, o proprietário deste depósito de Araranguá foi detido e levado para a delegacia, onde um Inquérito Policial foi instaurado para apurar a prática do crime de receptação.

Fonte: Diogo CCR