A Polícia Civil, na tarde de ontem, segunda-feira, dia 18, prendeu o responsável pelos roubos que estavam deixando os moradores de Sombrio inseguros. A Polícia Civil fazia rondas no bairro Japonês, em Sombrio, quando por volta das 16 horas, viu Diego das Neves Oliveira dos Santos de 27 anos, que é natural de Caxias do Sul/RS, saindo de sua residência. Ao perceber a presença dos agentes, Diego tentou fugir pelos fundos de sua residência. Para pegar o acusado, a Polícia Civil cercou a casa e encontrou o rapaz dentro de uma caixa d’água, nos fundos do terreno. Segundo a polícia, mesmo conversando com os agentes, o bandido tentou se livrar de peças de roupa usadas nos crimes de roubo e estupro.

Quando detido, bastante nervoso ele apresentou nome falso. Na Delegacia, Diego confessou a prática de quatro roubos. A polícia, no entanto, acredita que pelo menos sete crimes de roubo e outros de furto tenham sido praticados pelo homem.

Ele já vinha sendo investigado há 3 meses e é apontado como autor de vários roubos registrados na cidade, na maioria das vezes, na posse de uma faca, e às vezes, de bicicleta, roubando os celulares dos pedestres.

O próprio criminoso descreveu sua forma de ação, contando à polícia que se aproximava, utilizando uma faca como arma e através de ameaças acabava roubando telefones, bolsas e tudo o que estivesse em poder das vítimas.

Contra Diego há também uma acusação de estupro. O ato teria acontecido há cerca de um mês, quando uma mulher de aproximadamente 24 anos estava voltando para casa, no bairro São Luiz, quando foi abordada, teve o celular roubado, e sob a ameaça de uma faca, foi obrigada a manter relação sexual com Diego. A vítima do estupro reconheceu o acusado como o ladrão que a violentou.

Diego tem extensa ficha criminal no estado gaúcho, acusado de roubo, furto, receptação e outro estupro, de uma menor. A polícia do Rio Grande do Sul também está requisitando a prisão preventiva dele por conta desse crime, contra uma adolescente de 16 anos.

A polícia civil de Sombrio está concluindo o inquérito nos próximos dias. Diego foi preso por resistência, falsa identidade e fraude processual, mas será acusado também dos outros crimes, pelo qual foi reconhecido pela vítima.

Fonte: Diogo CCR - Colaboração - Correio do Sul