Após incessante trabalho de investigação, a DIC chegou na autoria do homicídio registrado em maio deste ano, em Araranguá.

Por volta das 6h30min da manhã desta quarta-feira, dia 28, agentes da Polícia Civil da Divisão de Investigação Criminal de Araranguá, Central de Plantão Policial e Primeira Delegacia de Polícia, cumpriram dois mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão, em residências localizadas no bairro Lagoão, em Araranguá.

A operação policial contou com a participação de 09 policiais civis, comandados pelo delegado Lucas Fernandes da Rosa, coordenador da DIC e que contou com apoio dos delegados Vandilson Moreira da Silva da 1ª DP e Marlon Bosse da CPP.

Em uma das residências foi preso por força de mandado de prisão preventiva, Altamir Felicidade Fagundes. Conforme o delegado Lucas, ele é apontado na investigação como sendo o autor do homicídio que vitimou Maicon Roldão Machado de 32 anos. A vítima foi alvejada com disparo de arma de fogo no peito, por volta das 03 horas da madrugada do dia 21 de maio deste ano. Maicon foi sozinho em seu veículo Gol, ao UPA de Araranguá pedir socorro e, devido a gravidade, foi transferido ao Hospital Regional, onde morreu 18 dias depois devido ao disparo de arma de fogo.

Durante as buscas apenas uma pequena porção de maconha foi localizada, assim como pontas de baseado (cigarros de maconha) e um coldre. Após os procedimentos Altamir foi encaminhado à delegacia para que os procedimentos cabíveis sejam tomados.

Ainda conforme o coordenador da DIC, Maicon na madrugada do crime, foi até a casa de Altamir, na companha de seu enteado, que fugiu após o padrasto ser alvejado. “O enteado da vítima é usuária de drogas e havia furtado alguma coisa do Maicon e trocado por drogas com Altamir. Após ingerir bebida alcoólica pegou seu carro e o enteado e foi até a casa do acusado, exigir que fosse devolvido o objeto do furto. Como começou a gritar em frente a residência, chamando a atenção dos vizinhos, o acusado atirou na vítima, sendo que foi possível verificar tiros que atingiram além dele, a porta do carro e um dos vidros”, esclareceu a autoridade policial, afirmando que desde o dia do crime, o enteado não foi localizado pela polícia.