Bombeiros e policiais civis da DIC de Araranguá percorreram ontem a noite até a 01 hora da madrugada desta quinta-feira, dia 01, as margens do Rio Araranguá, pois segundo relatos, Geovanni foi visto por volta das 17 horas de ontem, seguindo pela beira rio, porém ele não foi localizado.

Sendo informados de seu desaparecimento, irmãos vieram para Araranguá durante a madrugada e hoje pela manhã, seguiram pela beira do rio, atrás de alguma pista, sendo localizado a camisa, a calça, os sapatos e o óculos de Geovanni num barranco próximo ao rio, há 2km da fazenda São Jorge (ponto de referência), por volta das 08h30min de hoje. “Viemos olhando cada local que tivesse alguma trilha e quando vi aquelas roupas, desci do carro e percebi que eram do meu irmão, já que minha cunhada havia repassado as características das vestes que ele usava ontem”, contou um dos irmãos.

Logo após serem comunicados os órgãos de segurança pública, estiveram no local Policiais Militares, comandados pelo Tenente Coronel Cristian Dimitri de Andrade, Policiais Civis, delegado Regional Diego de Haro, o Corpo de Bombeiros comandados pelo Tenente Vinícius Moura Marcolin e equipes de mergulho de Araranguá, Criciúma, Içara e Passo de Torres, somando 12 socorristas.

Nas imediações colegas, amigos e familiares de Geovanni chocados e inconformados, acompanharam os trabalhos. Neste momento há um revezamento entre os socorristas e as buscas continuam até o anoitecer.

Geovanni saiu de casa ontem para trabalhar e por volta das 15 horas, saiu do Fórum de Araranguá dizendo que iria ao Correio e desde então não foi mais visto.