Após ouvir dezenas de testemunhas, apreender objetos usados no crime e colher informações nos quatro cantos de Balneário Arroio do Silva, o delegado da Polícia Civil, Jair Pereira Duarte e sua equipe de investigação, estão conseguindo juntar o quebra-cabeça de um dos crimes mais macabros e de difícil solução já registrados no município litorâneo.

Durante a tarde desta quarta-feira, dia 29, por volta das 14h30min a investigação ganhou mais um importante capítulo e caminha para a solução. A Polícia Civil fez a reconstituição do crime que vitimou Erick Kanaã Xavier da Silva, de apenas 15 anos, assassinado em Balneário Arroio do Silva, na madrugada de domingo, dia 12, durante uma festa.

A reconstituição desta tarde contou com um dos envolvidos no transporte e ocultação do cadáver. O jovem que recentemente completou 18 anos descreveu passo a passo, como o corpo de adolescente foi retirado do local. Segundo o delegado, o automóvel usado para transportar o cadáver passou por perícia na noite de ontem e uma substancia chamada luminol comprovou o sangue da vítima no automóvel. “Havia sangue no porta-malas do veículo, mostrando como o corpo foi transportado. Também havia sangue apenas na lateral entre as duas residências, local onde Erick possivelmente foi assassinado com chutes, socos e também onde foi estrangulado,” explicou a autoridade policial.

O delegado disse ainda que durante a reconstituição ficou comprovado o que já havia sido apurado pela perícia na data de ontem, como a posição que o corpo foi transportado no veículo. Segundo confessou o jovem de 18 anos que participou da reconstituição, as cortinas da residência foram arrancadas e usadas para enrolar o corpo e dentro do porta-malas para não sujar o veículo.

Polícia Civil vai apresentar acusados

Dr Jair Pereira Duarte disse ainda que o crime está praticamente solucionado e restam ainda poucas peças para encaixar neste difícil quebra-cabeça. “Até o fim desta semana acredito que teremos condições de apresentar à população os autores deste crime macabro e dar uma resposta à sociedade em relação ao caso que está praticamente desvendado,” explicou.
Desde o início da semana um trio está preso temporariamente. Os acusados poderão ainda ser liberados nos próximos dias ou terem a prisão preventiva decretada segundo a necessidade da investigação.