Pouco antes das 11 horas desta quinta-feira (16), um acidente deixou um motociclista gravemente ferido. Segundo informações de testemunhas que presenciaram a colisão, o motoqueiro Túlio Francisco de Melo de 58 anos, estava pilotando uma motocicleta importada, subiu a Rua Criciúma no centro do Balneário Arroio do Silva e minutos depois desceu a mesma rua, apenas com uma das mãos no guidão, a uma velocidade aproximada de 60 quilômetros por hora.

Quando acabou o calçamento, o motoqueiro se deparou com um buraco na rua de paralelepípedo, perdendo o controle da motocicleta colidindo em um poste no sentido oposto da via pública. Com forte impacto da colisão, a moto ficou destruída assim como o capacete.

Populares acionaram a Polícia Militar e também o socorro. Imediatamente viaturas da PM foram ao local onde o acidente aconteceu. Devido à gravidade dos ferimentos, uma viatura da Polícia Militar do Balneário Arroio do Silva trouxe duas enfermeiras do Posto de Saúde da Prefeitura Municipal do município para prestar os primeiros socorros, uma vez que a ambulância do município está em Florianópolis.

Conforme relatos das pessoas que estavam no local, foi entrado em contato com o Corpo de Bombeiros de Araranguá e também com o SAMU porém, o socorro demorou mais de 40 minutos para chegar. Enquanto isso a vítima ficou agonizando no chão, esperando para ser encaminhada ao hospital.

Segundo informações, o Corpo de Bombeiros não pode prestar o socorro, pois estava com o ASU e o Caminhão, empenhados em outras ocorrências. Já o SAMU de Araranguá também não estava na cidade.

O socorro veio de Meleiro onde o SAMU daquele município socorreu Túlio, levando-o ao Hospital Regional de Araranguá. Pela gravidade dos ferimentos, tudo indica que a vítima sofreu um traumatismo craniano encefálico.

Populares que acompanharam desde o início do acidente até a vinda do Socorro estavam indignados com a situação. “Inadmissível um ser humano passar por isso. Sofrer um acidente dessa gravidade, ficar em estado grave e permanecer no chão agonizando por mais de meia hora, esperando o socorro. Não entendo a onde vai o dinheiro dos nossos impostos”, indignados comentaram as pessoas.

De acordo com informações, o Corpo de Bombeiros sofre com a falta de efetivo. Conta apenas com quatro socorristas por dia para atendimentos, sendo que dois trabalham no ASU e dois no Caminhão.

Túlio é conhecido pelas suas pinturas e por um vídeo veiculado em redes sociais onde aparece pilotando sua motocicleta com uma mão, enquanto segura uma capivara.