No final da tarde de quarta-feira, dia 27, agentes da Divisão de Investigação Criminal da Polícia Civil de Araranguá, coordenados pelo delegado Jorge Giraldi, prenderam um foragido da Justiça do Rio Grande do Sul e que é acusado de participação no assalto a uma família de Balneário Gaivota. Ezequiel Borges Luiz de 34 anos, estava escondido na casa do pai, no bairro Polícia Rodoviária, sendo capturado por volta das 18 horas.

Considerado de alta periculosidade pelo delegado Jorge Giraldi, Ezequiel, que é natural de Caxias do Sul, fez carreira no crime no estado gaúcho e declarou ter cumprido cerca de 12 anos no presídio daquele município e pela sua conta, ainda faltam mais uns 8 anos de prisão para cumprir. Ele foi condenado por crimes de roubo, latrocínio e posse ilegal de arma de fogo praticados no RS. O criminoso estava foragido da Justiça Gaúcha desde 2 de outubro de 2015, quando foi expedido um mandado de recaptura pela Vara de Execuções Penais de Caxias do Sul contra sua pessoa.

Além do mandado de prisão da Justiça do estado gaúcho, Ezequiel ainda tem contra ele um mandado de prisão emitido pelo Juízo da Comarca de Sombrio, no dia 12 de março deste ano. Ele é apontado pela Polícia Civil de Sombrio como um dos autores de roubo contra uma família de Balneário Gaivota, motivo pelo qual estava sendo procurado pelo Judiciário de Sombrio.

Após o assalto praticado no dia 09 de março deste ano em Balneário Gaivota, a Polícia Civil de Sombrio começou as investigações e chegou na identificação de Ezequiel, que fugiu para o Rio Grande do Sul logo depois do crime, para não ser preso. Conforme os agentes de polícia da DPCO, a residência de Ezequiel, na cidade de Araranguá estava sendo monitorada, esperando a sua volta para então ser preso.

Conforme salientou o delegado Giraldi, será comunicado a prisão de Ezequiel à Comarca de Sombrio, que expediu a ordem de prisão preventiva. Nesta investida policial de quarta-feira, também foi apreendida uma réplica de um revólver confeccionado com sabonete. O preso afirmou que aprendeu a fazer a réplica com sabonete enquanto estava no presídio cumprindo pena.