A violência não escolhe endereço e faz novas vítimas. Desta vez, nem mesmo um hospital escapou da mira dos bandidos. O fato foi registrado na madrugada desta terça-feira, por volta das 4h da madrugada, no Hospital São Sebastião em Turvo.

Duas enfermeiras, uma mulher e uma criança que chegava para receber atendimento médico no momento do assalto, foram mantidos reféns e ficaram na mira de dois bandidos.

Segundo informações de uma das profissionais da saúde, de 29 anos, o clima de tranquilidade foi quebrado pela ação violenta dos assaltantes, que chegaram armados com uma faca de 32cm, anunciaram o assalto e ainda fizeram ameaças de morte. “Primeiro entrou um deles, armado com uma faca de cozinha. Ele estava bastante nervoso, demonstrou agressividade e depois de anunciar o assalto mandou todo mundo deitar no chão. Então começou a pedir dinheiro e ameaçou de morte caso não entregássemos tudo o que tínhamos. Logo em seguida veio o segundo assaltante que também entrou na recepção em estado alterado. Ele também gritava por dinheiro. Depois de pegar o que conseguiram, ainda roubaram um notebook e fugiram a pé,” descreveu uma das enfermeiras, os momentos de horror vividos na madrugada desta terça-feira.

A Polícia Militar de Turvo foi acionada e imediatamente iniciou uma verdadeira varredura pela cidade em busca dos assaltantes. Poucos minutos depois, distante há dois quilômetros dali, a PM conseguiu localizar um dos bandidos. Para surpresa da própria Polícia, um garoto de apenas 16 anos foi identificado com autor do assalto.

De acordo com informações do soldado Fernando, da Polícia Militar de Turvo, o garoto estava escondido dentro de um buraco, em uma espécie de potreiro. Ele foi apreendido e encaminhado à delegacia Central da Polícia Civil em Araranguá. Os policiais também já conseguiram identificar o comparsa do menor infrator que está sendo procurado pela PM. Durante a abordagem, os militares conseguiram recuperar R$ 391 em dinheiro que havia sido roubado no hospital. Parte do valor estava na certeira e o restante escondido nas meias do assaltante.

Já na delegacia as vítimas relataram os momentos de nervosismo e tensão vividos durante a madrugada. O clima é de medo nos corredores do hospital, pois segundo as vítimas, na noite anterior um furto já havia sido registrado e dois aparelhos celulares foram subtraídos por ladrões em uma das recepções da unidade hospitalar. “Estamos assustados porque é difícil imaginar que até mesmo um hospital pode ser alvo fácil dos bandidos,” desabafou a enfermeira que preferiu não ter seu nome revelado na reportagem.