"Tropa de elite, osso duro de roer, pega um, pega geral, também vai pegar você." Os versos da trilha sonora do filme brasileiro mais visto e comentado dos últimos tempos, certamente também poderiam se tornar trilha sonora para reportagem que passamos a contar a partir de agora.

É que desde a última sexta-feira, dia 15, Araranguá tem um representante na tropa de elite da Polícia Militar de Santa Catarina. Matheus Bernardi, de 34 anos, foi aprovado e já está na ativa, participando de operações especiais no BOPE em Florianópolis.

Depois de ter passado por um exaustivo e difícil estágio que durou aproximadamente dois meses, no Batalhão do BOPE, na capital, Matheus ainda foi submetido à provas físicas que incluíram mergulho, natação, apneia, estática e dinâmica, flutuação, corrida com sobrepeso de 90kg e ainda testes de resistência como realizar 10 km de corrida tendo que transpor obstáculos como barras fixas e percorrer uma subida de 7 km na corda.

Depois de ser aprovado na parte física, o policial que já tem em seu  currículo, uma experiência de mais de 10 anos de relevantes serviços à segurança pública na região, foi novamente avaliado na parte prática e moral. “O estágio foi dividido em duas etapas e exigiu muito empenho e dedicação. Sempre quis fazer parte desse novo universo, viver realidades diferentes, participar de operações especiais e servir à população fazendo parte do BOPE. Resumo tudo isso como a realização de um sonho,” revelou em entrevista à Revista W3 por telefone.

Otimista com o novo desafio, Matheus que já está residindo em Florianópolis não deixou de agradecer os momentos de aprendizado com os colegas de farda no 19º Batalhão da Polícia Militar. “A região de Araranguá foi meu grande aprendizado. Quero agradecer pelos momentos de coleguismo, de ajuda mútua e pelas amizades que construí ao longo da minha trajetória. Cada um dos colegas acrescentou de alguma maneira para que hoje eu pudesse chegar até aqui,” frisou.

Matheus afirma já ter participado de operações de combate ao tráfico nas favelas e de operações de resgate de pessoas sequestradas na capital. “Está sendo uma experiência incrível e vou me esforçar ao máximo para honrar a farda e meus conterrâneos,” finalizou.

As missões do BOPE

- Combater ao Tráfico de Entorpecentes e ao Crime Organizado Estadual;

- Intervenção e Operações de Resgate de Reféns em Áreas Urbanas ou Rurais;

- Patrulhamento em Locais de Alto Risco;

- Captura de Criminosos em Áreas de Difícil Acesso;

- Ocupação, Manutenção e Retomada de Pontos Sensíveis.

O Bope atua com todos os integrantes das unidades operacionais, com alcance em todo o território catarinense, mediante ordem do Comandante-geral da Corporação e sob autorização desse e do Governo do Estado.