Por trás da aparência inocente de um garoto de 15 anos, os traços ainda infantis, o corpo franzino de 1,60m e 44kg, está um criminoso de alta periculosidade. A constatação é do delegado Jorge Giraldi, coordenador da Divisão de Investigação Criminal-DIC de Araranguá, que no início da tarde desta quinta-feira, (03/12), interrogou o autor da tentativa de latrocínio registrada em um bar, na noite de ontem, (02/12), em Balneário Arroio do Silva.

O adolescente infrator confessou ter efetuado os disparos que atingiram as duas vítimas. O proprietário do Bar, Marcos Antonio dos Reis,  de 54 anos, foi baleado na perna direita e um dos clientes,  Gilmar Martins Serafim, de 43 anos, recebeu um disparo na nuca.   O menor foi ouvido por volta das 13h30min desta quinta-feira, na delegacia de Polícia Civil de Araranguá. A Revista W3 teve acesso ao depoimento e acompanhou tudo.

Sem demonstrar qualquer arrependimento, o menor infrator descreveu como foi realizada a ação criminosa. “Eu cheguei, anunciei o assalto e mandei todo mundo deitar no chão. O senhor que atendia no Bar reagiu, se movimentou e eu atirei na perna dele. Tinha mais duas pessoas no local e eu revistei os dois, tirei a carteira do bolso de um e quando fui tirar a carteira do bolso do outro homem, ele tentou se levantar, foi quando atirei contra a cabeça dele, à queima roupa,” conta, descrevendo o crime cometido com requintes de crueldade.

O garoto contou ainda que chegou ao bar acompanhado de um amigo, desceu usando um capacete e uma toca, ambos na cor vermelha e em seguida anunciou o assalto. Depois de roubar aproximadamente R$200 e atirar contra as vítimas, a dupla fugiu em direção à praia. O adolescente não quis revelar o nome do comparsa, confessou ter arquitetado sozinho todo crime e revelou ainda que este é o segundo assalto que ele comete em um período de menos de 30 dias no município litorâneo. “Há três semanas, eu já tinha assaltado um mercado no Arroio. Fiz uma arma caseira e chegou no local, anunciei o assalto, dei um coronhaço na cabeça do dono e derrubei a arma, por isso fugi sem levar nada,” detalhou. A avó e responsável pelo menor, acompanhou todo o depoimento do menino em lágrimas. A idosa chegou a passar mal ao ouvir os relatos de violência gratuita cometida pelo menino. “Eu criei este garoto com todo amor do mundo e olha o que ele virou,” disse entre lágrimas.

Infância bandida

O menor revelou ainda que é usuário de maconha e utilizou parte do valor roubado para adquirir a droga. “Ele revelou ainda que comercializa crack e maconha. Na casa da namorada onde ele estava escondido, apreendemos uma balança digital e petecas de crack já embaladas para comercialização. O menor também confessou usar uma chave mixa que recuperamos com ele, para furtar motos. É usuário de maconha desde os oito anos de idade e está bastante envolvido com o crime. Apesar da aparência franzina é um criminoso perigoso,” pontuou Giraldi. O menor foi apreendido e está na cela da delegacia de Polícia Civil. Ele será apresentado ao Ministério Público para internação em um Centro de Atendimento Socioeducativo Provisório – CASEP. Mais detalhes você acompanha a seguir na reportagem em vídeo da Revista W3