O período de Carnaval é tradicionalmente marcado pela intensificação das campanhas de conscientização às Doenças Sexualmente Transmissíveis. O fato é que a festa mais popular do país acaba elevando o número de casos das DST’s Brasil afora e na região, não é diferente.

Em Araranguá, o Serviço de Atendimento Especializado (SAE) trabalha na prevenção e monitoramento destas doenças. O município contabiliza 329 casos com soro positivo de HIV. Estima-se que existam aproximadamente mil pessoas que com alguma doença sexualmente transmissível. Para a enfermeira responsável pelo setor, Tiane Ramos do Canto, o não uso de preservativos, por excesso de confiança do parceiro, facilita o contágio com diversas doenças.

Em Balneário Arroio do Silva a secretária de saúde trata de 190 casos confirmados com Aids. De acordo com a coordenadora da vigilância epidemiológica do município, Franciele Ramos Silva, muitos foliões procuram o setor após o Carnaval, preocupados na hipótese de ter se contaminado. “O correto seria ter se protegido antes, com preservativo”, alerta.

Sífilis aumenta

Um dado alarmante constatado nos dois municípios serve de alerta à população, é o crescimento da Sífilis que também é uma DST. Dados fornecidos pelas secretarias de Saúde apontam que cinco casos são diagnosticados por semana em cada uma das cidades. E o mais preocupante é que o contágio está ocorrendo em um grupo social cada vez mais jovem: entre 14 e 25 anos.

Prevenção

Para ajudar a prevenir as DST’s durante o Carnaval, as duas cidades disponibilizam de 40 mil preservativos, em banheiros de restaurantes, bares, clubes e em lugares públicos, como na secretaria de Turismo do Balneário Arroio do Silva.

Qualquer cidadão pode, também, fazer o teste para saber se tem ou não alguma Doença Sexualmente Transmissível. O requisito é que a pessoa tenha esperado a janela imunológica, que é um período de 30 dias após o ato sexual. Em Balneário Arroio do Silva o teste pode ser realizado no posto central. Já em Araranguá o local do exame é o SAE, nos fundos da Unidade de Saúde Bom Pastor. Vale lembrar que o procedimento é gratuito.