O Pronto Atendimento da Unidade de Saúde Vila Beatriz, em Maracajá, completou nesta semana três meses de funcionamento e se mostrando como estrutura de saúde que atende plenamente as necessidades da comunidade. Em média, a partir de dezembro, mensalmente, mais de 500 atendimentos são feitos, sete dias por semana, das 16 às 22 horas. O grau de satisfação dos usuários supera 90%. Ao completar 90 dias, 1.740 atendimentos foram contabilizados.

"Desde que implantamos o serviço, rotineiramente, sem horário ou dia marcado, temos visitado este Pronto Atendimento e conversado com as pessoas, com a equipe de trabalho e estamos convencidos que foi uma iniciativa acertada e que se integra, definitivamente, aos serviços de saúde que o município deve prestar", comentou o prefeito Arlindo Rocha, ao retornar a unidade de saúde, nesta semana, para conversar com pacientes e equipe de trabalho.

No mês de dezembro, conforme o relatório apresentado pelo Instituto Civitas, que administra esta unidade de saúde, foram realizados 507 atendimentos, sendo 452 consultas médicas, 23 aplicações externas de medicamentos e 32 curativos. Do total, nenhum caso de emergência. A maioria das consultas foram consideradas "pouco urgentes", um total de 385 atendimentos. Em segundo lugar aparecem as situações "não urgentes", com 69 ocorrências.

Os usuários do Pronto Atendimento da Unidade de Saúde Vila Beatriz são convidados a preencher uma pesquisa, na qual avaliam os serviços prestados. Eles dão notas de zero a dez para recepção, pré-consulta, médico e sala de medicação. Nestes quesitos a média supera a nota 9. Estrutura e limpeza da unidade também atinge esta marca e 100% dos pesquisados informam que todas as informações médicas ou de enfermagem foram claras e entendidas.

Até terça-feira, dia 12, quando se completaram 90 dias de atividades, a média mensal é 580 atendimentos, informam os relatórios do Instituto Civitas. Empregado do Frigorífico Pavei, Valmor Rocha Neto, foi um dos atendidos nesta quarta-feira (13). “É a primeira vez que venho, mas já tinha boas informações do atendimento e confirmei na prática”, disse, logo após consulta médica e receber medicação.

Guilherme Jacobs, morador da Vila Beatriz também estava pela primeira vez no Pronto Atendimento e considerou “muito boa” a estrutura disponibilizada e o pré-atendimento. “O pessoal é muito gentil, educado e atende a gente com muito respeito; já tinha ouvido isto de familiares e amigos e comprovei pessoalmente”, observou, enquanto aguardava para ser atendido pelo médico. A espera não chegou a 20 minutos, desde que chegou ao local e preencheu o cadastro.

Fonte: Assessoria de Imprensa