Ao cumprir agenda no sul do estado nessa quinta-feira, 14, e visitar Araranguá para anunciar a construção da ponte que ligará o município ao Distrito de Hercílio Luz. O governador foi recepcionado por um protesto de alunos da Eeb Prof Maria Garcia Pessi.

Os estudantes aproveitaram a presença do governador no município para pedir a conclusão da reforma da escola - que era para estar pronta no final de 2018. A obra orçada em R$ 4,8 milhões, já teve execução de 95%, mas grande parte dela ainda não pode ser utilizada. Os alunos alegam que atualmente na escola, há poucos banheiros, o refeitório improvisado não é ideal, parte das salas não possuem climatização e que não há espaço adequado para as aulas de educação física.

Com a conclusão da reforma, seriam cerca de 4 mil metros quadrados de ampliação na escola, incluindo a construção dos blocos 1 e 2, que abrigariam 15 novas salas de aula, parte pedagógica e administrativa, além de um Centro de Vivência/refeitório com capacidade para 230 pessoas.

Segundo o governador, o motivo do atraso já foi identificado e seria um problema contratual com a empresa responsável pela execução da obra. Moisés se comprometeu a dar celeridade ao caso e terminar a reforma. “Haverá um empenho do governo em resolver isso, da maneira mais rápida possível”, afirmou ele à diretora da instituição, Sandra Vargas, que estava presente no evento.

Ponte Hercílio Luz 

No evento realizado na sede da AMESC, o governador anunciou a liberação de um pouco mais de R$15 milhões para a construção da ponte que liga o centro da cidade ao Distrito de Hercílio Luz. “Entendemos o apelo da região em desenvolver o Turismo e a necessidade desta obra. Estes recursos são fruto da economia feita nestes dez meses de governo”, disse o governador.

A ponte será construída sobre o Rio Araranguá respeitando o mapeamento da rodovia Interpraias que ligará não apenas o centro da cidade àquela região, mas outros municípios litorâneos. Vários moradores de Ilhas, Rio dos Anjos e do próprio Distrito acompanharam a solenidade. “Esta é a maior obra concedida pelos governos de Santa Catarina até hoje para nossa região”, mencionou o prefeito Mariano.

Na oportunidade, em nome do Fórum dos Vereadores da Amesc, o vereador, Luciano Pires, entregou ao governador as demandas elencadas na última reunião que representa o pedido de 142 vereadores dos 15 municípios da região. Entre eles a implantação de uma unidade de tratamento de Câncer, que interceda na luta pela não implementação de algumas praças de pedágio na BR 101 na região, atenção às escolas e ginásios estaduais, andamento do projeto da Barragem do Rio do Salto. 

Créditos: Morgana Daniel 

R$ 4 milhões para Jacinto Machado

 A presença do governador em Jacinto Machado, resultou na assinatura do convênio entre o município e o estado, para fazer os primeiros quatro quilômetros da SC-108, até a comunidade de Dois Irmãos. A parceria foi uma proposta do prefeito João Batista Mezzari, o Gaiola e teve o apoio do deputado estadual Luiz Fernando Vampiro.

Com um salão lotado, munícipes, lideranças da cidade e região, deputados, prestigiaram o ato. Em seu pronunciamento, o prefeito Gaiola lembrou os trâmites até que a tão sonhada pavimentação asfáltica da SC-108, que liga Jacinto Machado a Praia Grande, desse início. “Solicitei ao ex-governador Eduardo Pinho Moreira que concluísse o projeto da rodovia, mas o valor levantado pelo Deinfra foi muito alto. Conhecendo a rodovia e com a parceria do município, propus a realização da obra, com um valor muito menor. Com o apoio do deputado Vampiro, apresentamos a proposta ao governador, e assim conseguimos os primeiros quatro quilômetros de asfalto”.

O deputado Luiz Fernando Vampiro destacou que a região do extremo sul de Santa Catarina precisa potencializar o seu turismo. “A SC-108 é uma rodovia de ligação para Jacinto Machado e esta parceria com certeza vai dar frutos e por etapas, os 32 quilômetros, até Praia Grande, serão asfaltados”.

Para o Governador Moisés, iniciativas como a do prefeito Gaiola são exemplos a serem seguidos. “Compreendemos a importância da obra e por isso apoiamos o início da pavimentação desta tão sonhada rodovia”.

Ainda no ato, foram entregues três termos de convênio entre o Governo do Estado de Santa Catarina e o Município de Jacinto Machado. A primeira emenda impositiva, do ex-deputado Mario Marcondes, no valor de R$ 300 mil, para a pavimentação de lajotas da Rua Pedro José Rosso e da Rua Abílio Trombim.

Créditos: Itaionara Recco

O segundo termo de convênio foi a transferência de R$ 400 mil para a aquisição de 110 toneladas de cimento asfáltico, para asfaltar as Ruas Frederico Rovaris, Anibal P. Della e Jorge Lacerda. Os recursos são oriundos da emenda impositiva do deputado estadual Luiz Fernando Vampiro.

O terceiro termo de convênio envolvendo o estado e o município de Jacinto Machado foi no valor de mais de R$ 720 mil para pavimentar as ruas Araçá, Giovanni Boselo, provenientes de emenda impositiva do ex-deputado Manoel Mota. Entraram ainda a liberação de emendas para os municípios de São João do Sul e Turvo.  

R$ 8 milhões para Forquilhinha e Maracajá

Em Forquilhinha, o governador Carlos Moisés anunciou os recursos na ordem de R$ 8 milhões para a pavimentação da Rodovia Jacob Westrup.

Os recursos vão ser divididos em R$ 5 milhões para Forquilhinha e R$ 3 milhões de Maracajá, valor correspondente ao trecho a ser pavimentado em cada município. As prefeituras ficarão responsáveis pelas obras e têm participação na contrapartida. “Sabemos da importância histórica desta rodovia e a relevância que ela tem para a região. Este é o primeiro passo de muitos que nós vamos dar para concluir a pavimentação”, disse o governador Carlos Moisés.

São décadas de luta pela pavimentação do trecho de 8 km de estrada de chão da Rodovia Jacob Westrup. “O prefeito Dimas e eu nos unimos com o deputado Rodrigo Minotto para pleitear uma solução para esta rodovia. A pavimentação vai alavancar o desenvolvimento de Forquilhinha e Maracajá, além de encurtar a distância com a BR-101”, comenta o prefeito de Maracajá, Arlindo Rocha.  

Créditos: Eduardo Souza

A rodovia também é conhecida como serra/mar, pois liga a BR-101 com Maracajá, Forquilhinha, Nova Veneza, Siderópolis, Treviso, Lauro Muller e o Planalto Serrano. A pavimentação vai facilitar o escoamento do agronegócio e demais indústrias, além de fortalecer a movimentação turística. “Agora vamos aos trâmites burocráticos até chegar na etapa da ordem de serviço para ver as máquinas na pista. O nosso sonho está cada vez mais próximo da realidade”, declara o prefeito de Forquilhinha, Dimas Kammer.

Fonte: Assessoria de Imprensa