Uma ação inédita dos parlamentares, que representam o Sul de Santa Catarina, marcou a última segunda-feira. Os oito Deputados Estaduais que compõem a Bancada do Sul, se reuniram na Associação Empresarial de Araranguá e Extremo Sul Catarinense (ACIVA), com empresários, prefeitos, vereadores, líderes comunitários e representantes da sociedade civil organizada.

Em uma reunião histórica, a Bancada ouviu atentamente todas as reivindicações da região, que foram apresentadas pelo presidente da ACIVA, André Piestch Serafin. “Todas as demandas foram elencadas com a colaboração da sociedade civil de toda a Amesc e o resultado foram oito demandas e uma sugestão aos legisladores”, explicou.

Entre as demandas, foram priorizados pedidos relacionados a saúde e obras de infraestrutura rodoviária. A energia também foi lembrada, como um dos problemas que precisam de solução imediata.

Diversas demandas foram documentadas e entregues aos deputados. No entanto, oito delas ganharam maior atenção durante a reunião. Confira:

Celesc: Construção de uma subestação próxima ao trevo de acesso ao Balneário Arroio do Silva e aquisição de um transformador de 26 MVA;

Hospital Regional de Araranguá: Foi entregue uma lista com pedido de aquisição de equipamentos para o bloco cirúrgico, totalizando R$ 3.500.000,00 (Três milhões e quinhentos mil reais) em investimentos;

Hospital São Roque (Jacinto Machado): Pedido de capitação de recursos para execução do projeto de expansão do hospital São Roque, que é especializado em Geriatria. O projeto possui orçamento de R$ 1.000.000,00 (Um milhão de reais);

UFSC (Curso de Medicina): Acompanhamento da obra do prédio destinado ao curso de Medicina, aquisição de livros para os cursos de Medicina e Fisioterapia e aquisição de equipamentos para o laboratório.

Rodovia SC-108: A quinta demanda foi o pedido de pavimentação de 32 Km da rodovia que liga Jacinto Machado a Praia Grande. A obra é essencial para a logística industrial da região, encurtando distâncias e facilitando o escoamento de toda a produção agrícola de Jacinto Machado;

Serra do Faxinal: Recentemente, o Governo Federal anunciou a privatização do parque Serra Geral e Aparados da Serra, em Cambará do Sul. Com a paralisação da pavimentação da Serra do Faxinal em 2017, a ACIVA pediu aos deputados que lutem pela continuação desta importante obra;

Serra da Rocinha: Assim como a UFSC, a ACIVA lembrou a importância da Serra da Rocinha. Obra realizada pelo Governo Federal, a BR-285 é de extrema importância para a economia do extremo sul catarinense e, por este motivo, precisa de toda atenção dos parlamentares, para impedir que a obra paralise, e assim, seja concluída dentro do prazo estipulado pelo DNIT;

Interpraias: Entre as demandas regionais, a ACIVA lembrou que a obra de uma ponte, que ligaria o Morro dos Conventos ao Distrito de Hercílio Luz, pode marcar o início da Interpraias, além de atender a demanda histórica de uma comunidade, incentivando também o turismo.

Sugestão aos deputados

Serafin encerrou a apresentação deixando uma sugestão aos deputados, de sugerir ao Governo do Estado a criação de um programa de incentivo fiscal para a Amesc, visando atrair novos investimentos para a região. “Visto que a Amesc é uma das regiões mais pobres do estado. Por este motivo, seria ideal criar um programa que incentive as industrias a se instalarem no extremo sul de Santa Catarina”, inteirou Serafin.

Ainda sobre a reunião, o presidente da ACIVA avaliou como muito positiva e comemorou a iniciativa dos deputados, de ouvirem as três microrregiões do Sul do estado. “As demandas apresentadas da região foram levantadas pelas entidades organizadas. E os deputados entenderam nosso pedidos, deixando claro que algumas coisas aparentemente não são complexas de resolver, mas precisa ter trabalho”, disse.

“Por outro lado, eles (deputados), nos cobraram que sejamos ativos, pois não adianta só pedir, e não cobrar das nossas associações e nossas entidades que levantem essas bandeiras. Pois muitas vezes eles não sabem o que a gente deseja, e quem mira todas as estrelas, acaba não atingindo nenhuma”, concluiu Serafin.

A reunião durou aproximadamente 1h30 e contou com grande participação da comunidade, em especial das entidades parceiras da ACIVA. Da Bancada do Sul, somente não estiveram presentes, por motivos de agenda, o Deputado Estadual Volnei Weber e os Deputados Federais Daniel Freitas e Geovânia de Sá.

Confira o que cada deputado, que faz parte da Bancada do Sul, discursou durante a reunião:

Ada Faraco de Luca: “A nossa bandeira é do Sul. Em quatro anos a gente conquista muita coisa. Saúde E educação precisam caminhar juntos, que povo educado é povo saudável também.”

Felipe Estevão: “Eu sempre digo, vamos desligar o modo campanha e ligar o modo mandato. Acabou a eleição, agora é hora de unir forças pelas demandas do Sul.”

Jessé Lopes: “As demandas são muitas e os recursos são poucos. Se cada um levar elas sozinho não haverá resultado prático. Com a união, teremos resultados. Vamos levar as demandas, sem vaidades políticas, e conseguir elas para região.”

José Milton Scheffer:“Este encontro é histórico. É a primeira vez que conseguimos reunir toda a região em torno de suas demandas”.

Ricardo Guidi: “Tenho certeza que no momento que o país sair dessa crise, os investimentos vão aumentar. E a nossa bandeira é o Sul. Por isso é importante estar sempre unidos, para lutar pelas demandas da região.”

Julio Garcia (Presidente da Alesc): “Me pergunto, por que a região Sul se desenvolve razoavelmente bem, e o Vale mais lentamente? Isso vem da história, em que Criciúma teve o carvão, Tubarão a Eletrosul e o Vale não teve uma matriz de origem para alavancar o desenvolvimento. E daí a necessidade do Governo incentivar. E nós como representantes, devemos defender essas práticas.”

Luiz Fernando Vampiro: “A Bancada do Sul representa atualmente, com oito deputados, 20% da força política na Assembleia e que com a união da região será mais fácil de conquistar as obras tão necessárias para o desenvolvimento da região.”

Rodrigo Minotto: “Precisamos unir esforços para fortalecer o Sul do estado. Muitas das demandas apresentadas não são complexas de se resolver, mas por isso é importante ter os deputados do Sul unidos, para que todos trabalhem na mesma direção.”

Demandas regionais

Após a reunião na Amesc, a Bancada do Sul se reuniu em Criciúma e Tubarão. A expectativa, segundo o presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), Julio Garcia, é de marcar uma nova reunião, somente com os deputados, para definirem estratégias e a atuação da Bancada referente a cada demanda apresentada.

Fonte: Felipe Balthazar