Na última sessão, ocorrida segunda-feira, 18, representantes do Instituto Maria Schimitt, que administra o Hospital Regional de Araranguá, participaram da sessão na Câmara de Vereadores de Araranguá com o objetivo de esclarecer a atual situação da unidade. O pedido para os esclarecimentos foi feito pelo vereador, Neno Fontoura.

De acordo com o vice-presidente do Instituto, Ricardo Ghelere, o hospital sempre foi esquecido pelo Governo do Estado e seus administradores. “Há 15 anos não vemos melhorias tanto na estrutura quando na parte técnica. Viemos para tentar melhorar as condições do maior hospital da região”, disse.

Desde novembro na administração do HRA, o Instituto Maria Schimitt já realizou algumas melhorias. As informações são que em torno de 200 pessoas são atendidas por dia, e o maior tempo de espera registrado no pronto-socorro, é de 2 horas nos dias de maior movimento. “Nosso objetivo é zerar as filas de espera e lutar para que tenha uma referência urgente. Solicitamos que a alta complexidade de ortopedia seja transferida de Tubarão para Araranguá”, completou, Ricardo. Também se pronunciaram o diretor administrativo, Rafael Bonfada, e o diretor técnico, Eduardo Ali. Ambos apresentaram números de suas áreas específicas.

Para o vereador, Neno Fontoura, autor da preposição, a conversa foi produtiva. “Muito importante trazer o pessoal do instituto para nos deixar cientes da situação do hospital, afinal de contas, somos os representantes da população e porta-vozes dos seus pleitos. Estamos esperançosos com as melhorias e as ideias apresentadas”, comentou o vereador.

Ao final, ficou definido que os vereadores visitarão o hospital na próxima segunda, 25, às 14 horas, para conhecer a atual situação. A proposta foi do presidente da casa, Daniel Viriato Afonso.

Fonte: Morgana Daniel