O ano de 2018 deve encerrar como se costuma dizer popularmente com “chave de ouro” na Câmara de Vereadores de Araranguá, tudo porque dos recursos de sua manutenção foram economizados em torno de R$1 milhão somente neste ano. Valor próximo também foi economizado em 2017. O dinheiro foi revertido em benefícios para a população. É que a legislação determina que o que não for gasto pela Câmara, deve retornar para a administração municipal que aplicará os recursos em projetos e obras de interesse comum. E assim tem sido feito. “O próprio Portal da Transparência pode ser acompanhado para comprovar que a economia está sendo feita. Trabalhamos com tranquilidade porque fomos cobrados pelo presidente Daniel para que o andamento das coisas fossem desta forma”, contou a contadora da Câmara, Fátima Pelegrini.

De acordo com o presidente da casa, Daniel Viriato Afonso, algumas medidas foram implementadas nos dois últimos anos, que possibilitaram a economia de quase R$2 milhões. “As contas serão fechadas como planejamos neste ano, com economia. O dinheiro público precisa ser usado com critérios e responsabilidade, não se pode brincar gastando deliberadamente”, disse.

Dois anos sem diárias para vereadores

Pela primeira vez na história da Câmara de Vereadores de Araranguá, em dois anos consecutivos, nenhum vereador recebeu diárias, adiantamentos ou ajuda de custo com viagens. Os servidores também se sujeitaram as mesmas regras determinadas pela atual gestão da casa comandada por Viriato. “É gratificante colaborar com a população desta forma, e através de medidas inéditas adotadas e que servem de exemplo para as próximas gestões”, concluiu o presidente, que encerra o atual mandato no final de Dezembro.

Fonte: Morgana Daniel