Na manhã desta sexta-feira, 25, os prefeitos dos 15 municípios do Extremo Sul Catarinense, se reuniram na sede da Amesc, para debater sobre o movimento de paralisação dos caminhoneiros. Os municípios da região já começaram a se afetados pela greve.

Na reunião cada município informou a sua realidade, explica o prefeito de Sombrio e presidente da Amesc, Zênio Cardoso.
"Há municípios sem combustível para os carros oficiais e não estão conseguindo suprir algumas demandas, como o transporte de estudante e isso é preocupante".

De acordo com o prefeito, os municípios irão priorizar atendimentos essenciais. "Não podemos deixar de transportar as pessoas que fazem atendimentos fora dos municípios, como hemodialise e quimioterapia. Além disso,as cidades irão priorizar serviços públicos importantes, como a coleta de lixo".

Na próxima segunda-feira, 28, os prefeitos se reunirão novamente. "Se a greve ter continuidade a situação pode ficar insustentável e corremos o risco de não prestar nenhum atendimento na próxima semana", ponderou Zênio.

A Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense (AMESC), emitiu nota oficial, confira: