Na última sexta-feira (26), um fato atípico ocorreu durante o comício realizado pela Coligação “É preciso continuar crescendo. Maracajá não pode parar”. Trata-se de uma agressão que envolveu uma candidata a vereadora, o filho dela e uma eleitora.

Tudo começou com uma discussão que foi aumentando e culminou, segundo informações de terceiros, com o filho de uma candidata a vereadora insultando e agredindo uma eleitora, que seria doente.

A eleitora teria reagido à agressão e empurrou o filho da candidata, puxando-lhe o cabelo e o derrubando.

De outra ótica, a candidata a vereadora deu outra versão aos fatos. Disse que a eleitora se aproximou e passou a dizer-lhe ofensas, mesmo à candidata tendo se afastado, a eleitora continuou a ofender-lhe em voz alta. Seu filho teria tentado apaziguar a situação e acabou sendo agredido pela eleitora, chegando as vias de fato.

Ao que se consta o problema entre eleitora e candidata não é político e tem origem em outros fatos já há algum tempo.

A Polícia Civil de Maracajá vai investigar os fatos, ouvindo partes envolvidas, testemunhas e buscando alcançar a verdade do ocorrido, bem como os culpados.