O juiz da 1ª Vara da Justiça Eleitoral de Araranguá, Dr Gustavo Santos Motolla, proferiu hoje decisão favorável à candidatura a vereador de Lourival João, o Cabo Loro.

A decisão teve origem na impugnação da candidatura de Loro, realizada pelo Ministério Público, que alegou a impossibilidade do candidato em participar do pleito em face de denúncias referentes ao período em que Lourival João foi presidente da Câmara de Vereadores de Araranguá. Segundo a denúncia, em 2007, enquanto Loro comandava o Legislativo Municipal, suas contas foram rejeitadas pelo Tribunal de Contas, em razão de de notas de empenho, as de número 245, referente a despesa de R$30 para contratação de despachante para emplacamento de veículo da Câmara, e 431, no valor de R$ 1.025,75, referente a jantar de confraternização de final do ano na Câmara.

Em sua defesa, Loro alegou que o caso já havia sido levantado em 2014, sendo sua candidatura deferida. Segundo o juiz, o candidato provou que não houve má fé no ato do ex Presidente da Casa Legislativa, e portanto, nenhum motivo para a impugnação da candidatura, sendo portando considerado elegível, e por isso, com a candidatura deferida.

As informações sobre este processo pode ser encontrada no link http://www.tre-sc.jus.br/mural-eletronico/doc/dec_monocratica_44018.