“Governador Raimundo Colombo, vire-se para o Sul. Entenda, de uma vez por todas, a nossa necessidade de ter a obra da BR-285 finalizada”. Este foi o pedido direto do vice-presidente da ACIVA, Venâncio Menegaro, ao governador de Santa Catarina em nome não apenas da classe empresarial, mas de toda a população do Extremo Sul, que há mais de 50 anos, espera pela realização da obra na Serra da Rocinha.

Mesmo após a liberação da ordem de serviço e da licença ambiental, após a instalação da empresa responsável pela obra no município de Timbé do Sul e, inclusive, a presença do engenheiro responsável durante seis meses no município, até o momento, nada foi feito. “Depois de comemorarmos todas estas etapas, acreditando que finalmente as obras teriam início, permanecemos na estaca zero. Nosso sentimento atual é de descrédito, estão brincando conosco”, desabafa Menegaro.

Mobilizados pela causa, os empresários da ACIVA uniram-se a autoridades do estado vizinho, Rio Grande do Sul. De acordo com o presidente da Associação, Kleber Frigo, há algumas semanas o contato com lideranças de Bom Jesus tem sido intensificado. “A urgente necessidade em ver a obra concluída fez com que nos uníssemos. O fato que nos revoltou foi a revitalização de um trecho já concluído, entre Bom Jesus e Vacaria, que custará mais de R$ 13 milhões. Não há menor necessidade de realizar esta obra, uma vez que a rodovia apresenta ótimas condições de trafegabilidade. Não há motivo para retirar toda a camada asfáltica e iniciar uma completamente nova. Entendemos que este recurso poderia ser destinado à Serra da Rocinha”, explica.

Como forma de chamar atenção das demais autoridades, população e imprensa, um audiovisual está sendo elaborado com o apoio de empresários e entidades de classe. “A ACIVA é uma destas apoiadoras. Entendemos que a união de forças é a melhor forma de conseguirmos avanços com relação a esta necessidade histórica”, afirma Frigo.

Manutenção

Segundo o vice-presidente da entidade, a expectativa para os próximos dias é de que uma manutenção seja realizada na rodovia. A licitação para a manutenção do trecho já foi realizada, tendo como vencedora a empresa LCM, de Minas Gerais. “Conforme informações repassadas pelo DNIT, após a apresentação da documentação necessária por parte da empresa, a ordem de serviço já deve ser expedida. Porém, depois de tantas promessas, só acreditamos que algo será feito quando pudermos ver com nossos próprios olhos”, finaliza.

A obra

A BR-285 tem um total de 740 km, iniciando em São Borja e seguindo até a BR-101, em Araranguá. Abrangendo 33 municípios, a rodovia que interliga os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina ainda não está concluída. Dos mais de 700 km, 30 ainda aguardam pavimentação asfáltica, sendo 22 km em Santa Catarina e oito no Rio Grande do Sul. No perímetro catarinense, o trecho está localizado no município de Timbé do Sul, que há mais de cinco décadas aguarda pela conclusão da conhecida Serra da Rocinha.