No dia 12 de outubro é comemorado no Brasil o Dia Nacional da Leitura e, há mais de um ano, o Itesc Card dá exemplo nesse quesito ao tornar a leitura parte das atividades dos profissionais que atuam na empresa. A ideia surgiu em maio de 2018 pela CEO da empresa, Sara Biasio.

“Mencionei ao diretor a ausência da leitura no Itesc. Eu tinha dificuldade em avançar com algumas técnicas de treinamentos. Outro ponto relevante foi que muitos dos assuntos que debatia com a equipe, já eram frequentes no meio corporativo e para a maioria era algo novo”, explica Sara.

Cada integrante da equipe apresenta suas literaturas em encontros realizados uma vez por mês, de forma leve e descontraída. A empresa disponibiliza ainda de uma biblioteca interna para a troca de livros. A coordenadora destaca que a iniciativa, intitulada “Jeito Itesc de Ser”, foi uma atitude importante para que os profissionais pudessem aprender a controlar a mente e estimulá-la positivamente.

“Trabalhei as crenças limitantes e sabotadoras, foi um período tenso, porque para aprender a controlar as emoções como medo, angustia e frustações gera-se um clima ruim. Quando não temos o hábito gastamos muita energia e esforço mental. Encontrei formas mais efetivas me dedicando a estimular os talentos que eles já tinham, conquistando resultados extraordinários para todos”, complementa a CEO.

Carine de Oliveira Guski, que trabalha no departamento de cobrança há 11 meses, já chegou no Itesc com o projeto em andamento. Ela conta que a leitura ajudou a enfrentar sua timidez e melhorar o tom de voz.

“Tinha medo de me expressar. Para apresentar o livro era uma tortura. Meu tom de voz no telefone era baixo de tanta timidez. Esse projeto me ajudou a sair da zona do conforto e foi uma reconstrução no meu comportamento, dicção, tom de voz e no atendimento aos clientes”, comenta Carine.

Já a coordenadora de atendimento Cintia da Silva Antônio trabalha na empresa há quatro anos e pode comparar duas gerações da empresa: a antes da efetivação do projeto e a atual.

“Quando olho para trás, sinto esta incrível mudança. Melhorei minha comunicação e escrita. Temos oportunidade de ler sobre qualquer tema de escolha própria. Já li sobre vendas e atendimento, que me trouxe um conhecimento maior na minha área. Também já li sobre histórias de suspenses, relacionamentos, entre outros. O projeto é proveitoso para nós e para a empresa”, destaca Cintia.

Para Sara, ver que todos os desafios do início da implementação do projeto valeram a pena, é motivo de orgulho e gratidão. “Não foi somente a leitura que nos aproximou ou que nos deixou mais desenvolvidos, foi o todo. Eles aprenderam a ouvir para entender e não somente para responder. Tiveram a compreensão que somos mutantes e a todo momento estamos aprendendo – reaprendendo e desaprendendo. É maravilhoso fazer parte dessa evolução, espero que o projeto sirva de inspiração e exemplo para outras empresas e instituições”, ressalta.

Fonte: Assessoria de Imprensa