A parceria do mês de abril com a Orquídea garantiu R$ 10 mil para a Instituição Casa da Fraternidade, por meio do projeto Geração Solidária. Em seu segundo mês de projeto, foram vendidos 6718 pacotes de massas Orquídea (três tipos de massa 500g a R$ 1,98) nos mercados Big Bem, Giassi, Sete e Supermercado das Frutas.

Em maio, a empresa parceira será o Feijão Caldão por meio do pacote de feijão preto de um quilo a R$ 4,45 e pacote de feijão vermelho um quilo a R$ 8,45.

Rodrigo Ramos, do Supermercado das Frutas, Fábio Teixeira de Oliveira do mercado Sete, Luiz Gonzaga da Rocha do Big Bem e Zefiro Giassi do Giassi Supermercados se fizeram presentes na prestação de contas na tarde da última sexta-feira, 3. Seu Zefiro Giassi se emocionou ao mostrar preocupação que o projeto seja marcado por seu lançamento, mas que não haja um fim. “Fico emocionado devido a preocupação que um projeto não pode morrer. Quando todos nós nos unimos, ganhamos forças. Ninguém consegue nada sozinho e reforço, que cada um tem seu espaço e todos juntos fazemos a diferença. Dinheiro é uma necessidade, mas não levaremos para a eternidade e podemos contribuir para fazer algo bom com a melhoria na vida de outras pessoas. Sozinhos podemos não conseguir fazer muita coisa, mas unidos não nos faltará oportunidade, como através do projeto da Casa da Fraternidade. Individualmente não fazemos muita coisa ou nada, porém a Casa faz e parabenizo o trabalho desta equipe, porque é feito com amor e não há dinheiro que pague. Podemos contribuir juntos nesta trabalho”, afirmou.

A presidente da Casa da Fraternidade, Cátia Hahn, enfatizou a importância dos recursos na manutenção do atendimento aos cerca de 300 alunos matriculados junto de suas famílias. Ela pontua que além dos recursos, o reconhecimento do trabalho motiva. “Muitas pessoas passaram a conhecer este trabalho que já tem mais de 30 anos. Manter nossos atendimentos já é muito importante e se pudermos ampliar será ainda mais gratificante”, lembra Cátia.

O representante comercial do Feijão Caldão, Aldoir Schmoeller, e o gerente Gilvanio Becker, conheceram a instituição. “É um grandioso trabalho desenvolvido pela Casa e ficamos gratos em poder contribuir. Ações como esta em que cada um pode fazer uma parte ajudam a ter um mundo mais fraterno e melhor. Ser um parceiro é uma pequena parcela diante dos trabalhos da Casa. Com certeza muitas pessoas teriam uma vida diferente se tivessem oportunidades como esta de receber este apoio da instituição”, relatou Gilvanio.

A campanha conta com a parceria da imprensa da divulgação também. O objetivo é sempre aumentar o engajamento e novos meios de comunicação e supermercados podem aderir ao projeto Geração Solidária, assim como a população e marcas. A cada mês uma empresa será parceira com produtos na promoção. A população adquire nos mercados integrantes e recursos são revertidos para a Casa da Fraternidade. A primeira empresa participante, em março, foi a Taschibra.

O vereador araranguanense, Paulo Roldão, e a esposa, prestigiaram a prestação de contas. Roldão assegurou a importância dos trabalhos da Casa da Fraternidade e a iniciativa de união em prol de mais qualidade de vida a tantas famílias.