Os desastres hidrológicos e meteorológicos, têm ocorrido com maior frequência no mundo e causado danos mais significativos. As inundações, movimentos de massa úmida, e as tempestades tropicais, são exemplos desses desastres. No Brasil, os desastres naturais hidrológicos, têm causado grandes prejuízos sociais, econômicos e ambientais, afetando principalmente a população mais carente. Sendo, portanto urgente e importante, encontrar soluções a médio e curto prazo para prevenção e redução desses desastres. Medidas de caráter não estrutural, como o mapeamento de área de risco, implantação de sistemas de previsão e alerta, educação e treinamento da população, proporcionam resultados mais eficientes, com maior economia, tanto para população, quanto para o poder público, que é responsável pelo gerenciamento de desastres naturais.

Proporcionar aos técnicos do setor de gerenciamento de desastres naturais e aos pesquisadores interessados conhecimentos necessários para realizar o mapeamento de áreas de risco é exatamente o objetivo da capacitação promovida pela UFSC Araranguá. "O Grupo de Pesquisa em Desastres Naturais do Instituto de Pesquisas Hidráulicas da UFRGS realiza voluntariamente vários cursos de Capacitação em Mapeamento de Áreas de Risco para Prevenção de Desastres Hidrológicos desde 2014. Como as edições anteriores obtiveram sucesso, então está sendo promovido um curso similar, que será realizado em março de 2019, com a colaboração do Grupo de Estudos de Água e Energia (HydroEN) da Engenharia de Energia da UFSC e CIGERD de Araranguá, através da Defesa Civil de Santa Catarina", destaca a organização.

A área de enfoque desse curso é a região sul de Santa Catarina, especialmente os municípios que estão situados nas encostas da Serra Geral, que sofrem com frequência desastres hidrológicos, como inundações, deslizamentos e fluxo de detritos.

Os interessados poderão se inscrever no período até o dia 15 de março, clicando aqui. Haverá uma seleção dos inscritos, afim de possibilitar que profissionais de áreas correlatas participem para tratar do assunto de forma mais específica. O resultado da seleção será divulgado no dia 18 de março, por meio de e-mail e/ou telefone dos inscritos.

Ministrantes:

Masato Kobiyama – Doutor em Engenharia Florestal (UFPR), Professor titular no Instituto de Pesquisas Hidráulicas da UFRGS.

Cláudia Weber Corseuil – Doutora em Agronomia pela UNESP (Botucatu- SP), professora adjunto IV.

Sofia Melo Vasconcellos - Engenheira Ambiental e Sanitarista (UFAL), Mestre em Rec. Hídricos e Saneamento (UFRGS), Doutoranda em Rec. Hídricos e Saneamento (UFRGS).

Fernanda Dagostin Szymanski – Engenheira Ambiental (UNESC), Mestranda do Programa de Pós-Graduação de Energia e Sustentabilidade (UFSC).

Alessandro Gusttavo Franck – Graduando do curso de Engenharia Hídrica na UFRGS e membro do GPDEN (Grupo de Pesquisa em Desastres Naturais).

Lara Cruz Nonnemacher - Graduanda do curso de Engenharia Hídrica na UFRGS, no oitavo semestre. Bolsista do PIBIC (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica) no GPDEN (Grupo de Pesquisa em Desastres Naturais) desde 2018.

Sebastião de Souza – Coordenador Regional da Defesa Civil de Araranguá.


Informações

Datas: 27, 28 e 29 de março de 2019.

Local: Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Duração: 24 horas.

Investimento: Curso oferecido gratuitamente.

Equipe técnica: Grupo de Pesquisas de Desastres Naturais – GPDEN / IPH / UFRGS.

Responsável: Masato Kobiyama (IPH/UFRGS).

Promoção: Grupo de estudo HydroEN, GPDEN, e CIGERD de Araranguá, através da Defesa Civil de Santa Catarina.

Apoio: CIGERD de Araranguá, através da Defesa Civil de Santa Catarina.

Vagas: 40 profissionais, preferencialmente funcionários públicos.

Fonte: Assessoria de Comunicação UFSC