Há praticamente um mês, a região do Extremo Sul se comoveu com a história do menino Ruan, de Balneário Arroio do Silva. Depois de um vídeo postado no Facebook, a difícil situação enfrentada pela família mobilizou dezenas de pessoas. Entre doações de roupas e alimentos, chegou também à notícia de que um empresário de outro município doaria uma casa nova, mobiliada, à família.

Diante da promessa, Deise (mãe de Ruan e mais quatro filhos), ganhou uma nova perspectiva de vida. “Eu acreditei naquelas pessoas, elas me diziam que dentro de pouco tempo, eu teria uma casa nova para morar. Desmanchamos nosso barraco, doei os meus móveis e passamos a esperar”, relata.

Mas, apesar da espera – e da esperança – o tão sonhado dia foi se tornando cada vez mais longe de chegar. “Eu estive a frente deste grupo, nós conseguimos muitas doações e no meio daquela empolgação, recebi a ligação deste empresário que se comprometeu em doar a casa. Eu fui até a família, contei pra eles e ficamos aguardando, mas os dias foram passando e não recebíamos notícias. Passei a questionar este empresário, diariamente, mas ele dizia que estava de pé, ele ia doar a casa. Na semana passada, ele marcou de vir até o terreno da família, para conhecer as condições e conversar com eles também. Resolvi esperar até esse dia, mas ele não veio e parou de me responder. Foi aí que percebi que a casa não viria”, relata Gil Farias.

Diante da falta de respostas, ele decidiu agir junto ao grupo de amigos. “Eu fui lá dar a notícia de que eles ganhariam a casa, eu me comprometi com eles – inclusive nesse período, estamos pagando o aluguel - então eu prometi a mim mesmo que, de um jeito, ou de outro, daria um jeito de dar essa casa para a família”, relata.

Em conversa, o grupo de amigos resolveu se mobilizar e criaram uma campanha solidária para arrecadar recursos. O objetivo é comprar uma casa nova, ou usada, para entregar à família. Em um vídeo que já circula nas redes sociais – e que já está no Facebook do Grupo W3 – o funcionário público Rodrigo Melzi explica a iniciativa.

Segundo ele, doações em dinheiro estão sendo arrecadadas e podem ser depositadas em sua conta pessoal. “Eu sou funcionário da Receita Federal, então todos podem conhecer minha idoneidade. Me comprometo a, diariamente, trazer os demonstrativos da arrecadação. Nosso objetivo é comprar uma casa de madeira – seja nova, ou de segunda mão – para destinar à esta família”, explica.

A meta, segundo Rodrigo, é arrecadar R$ 12 mil. Para quem quiser colaborar com a campanha, segue abaixo os dados bancários:

Banco Bradesco
Agência 0331-0
Conta Poupança 55500-2
CPF 021.670.279-82
Rodrigo Melzi