A UFSC é a quarta melhor universidade federal do país, de acordo com o Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC), divulgado pelo Ministério da Educação nesta terça-feira, 18 de dezembro, e a quinta entre as universidades. O IGC da instituição, 4,0943 pontos (4,0747 no ano anterior) de cinco possíveis, coloca a UFSC entre as universidades consideradas de excelência pelo MEC.

O MEC também divulgou o Conceito Preliminar de Curso (CPC) e dois cursos da UFSC ficaram entre os cinco melhores do país, Química – Licenciatura (4º lugar) e Matemática – Licenciatura (5º lugar), ambos do Centro de Blumenau.

No ranking geral do IGC, a UFSC está na 21ª posição e é a instituição que teve maior número de cursos avaliados – 80 no total. Acima, estão 16 instituições de ensino superior com dez cursos avaliados ou menos (oito delas com apenas um curso avaliado).

O IGC é um indicador de qualidade que avalia as Instituições de Educação Superior. Seu cálculo é realizado anualmente e leva em conta: a média dos Conceitos Preliminares de Curso (CPC) do último triênio, relativos aos cursos avaliados da instituição, ponderada pelo número de matrículas em cada um dos cursos computados; a média dos conceitos de avaliação dos programas de pós-graduação stricto sensu atribuídos pela Capes na última avaliação trienal disponível, convertida para escala compatível e ponderada pelo número de matrículas em cada um dos programas de pós-graduação correspondentes; e a distribuição dos estudantes entre os diferentes níveis de ensino, graduação ou pós-graduação stricto sensu.

Como o IGC considera o CPC dos cursos avaliados no ano do cálculo e nos dois anos anteriores, sua divulgação refere-se sempre a um triênio, compreendendo todas as áreas avaliadas previstas no Ciclo Avaliativo do Enade.

O CPC é um indicador de qualidade que avalia os cursos de graduação. Seu cálculo e divulgação ocorrem no ano seguinte ao da realização do Enade, com base na avaliação de desempenho de estudantes, no valor agregado pelo processo formativo e em insumos referentes às condições de oferta – corpo docente, infraestrutura e recursos didático-pedagógicos –, conforme orientação técnica aprovada pela Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes).

Fonte: UFSC // Foto: Divulgação