05/08/2016 – Os motoristas que trafegarem no sentido Porto Alegre-Florianópolis devem atentar aos trabalhos de construção de pista no km 339 da BR-101 Sul catarinense. Nesta fase de obras de duplicação da rodovia federal há trabalhos próximos do fluxo de veículos, com movimentação de trabalhadores e equipamentos pesados. Diferentemente de outras frentes, esta tem a logística de obras em contato direto com a movimentação da rodovia, além de comportar o fluxo de veículos em saída por alça lateral e a circulação local de entrada e saída do bairro Cruzeiro – Tubarão.

Além desse ponto, o DNIT/SC também executa a construção de via lateral no bordo do viaduto construído neste segmento, paralelo ao sentido Sul-Norte. Todos estes trabalhos são necessários para redesenhar a plataforma da rodovia federal, adequando o traçado às novas dimensões da duplicação. Com tempo estável duradouro na próxima semana, os trabalhos vão continuar.

Os motoristas também precisam atentar para a configuração de tráfego feita para comportar as frentes de obras. A liberação do tráfego de veículos sobre o viaduto de acesso ao Sertão dos Corrêas/Cruzeiro, feito gradativamente desde o final do mês de julho, vem marcando o passo de tráfego nesse segmento. No sentido Norte-Sul, o fluxo de veículos está liberado, nas duas faixas de rolagem, desde o final da ponte sobre o Rio Tubarão até o km 339,5, de onde as pistas são duplicadas e estão liberadas desde 2010. Para o sentido POA-Florianópolis, o fluxo também segue sobre o viaduto, mas somente trafegando somente pela faixa da esquerda.

Outras frentes, mesmos cuidados – Todo o espaço entre o km 337 ao km 339 da BR-101 Sul, em Tubarão (SC), aloca frentes de obras em, ao menos, quatro frentes. Por elas, a circulação de equipamentos e trabalhadores requer atenção redobrada dos usuários da rodovia federal. A entrada e saída de caminhões basculantes usados no transporte de rochas para compactação e construção de pista, altera o fluxo de veículos e interfere na circulação de pistas. Isso porque, para abrir frente de obras, houve a necessidade de desvio lateral.

Trabalhadores estão próximos do fluxo de veículos para construção de sarjetas de escoamento e colocação de meios fios. Trabalhos estéticos são realizados, principalmente, no viaduto do km 339. Outra frente está instalada na cabeceira Norte da ponte sobre o Rio Tubarão.

Toda a movimentação e alterações de traçado sobre pistas são necessárias para dar espaço às obras, sendo definidas pela sinalização provisória instalada no trecho. Em caso de necessidade de manobras de equipamentos durante os trabalhos, profissionais do consórcio Setep-Sotepa orientam e acompanham a circulação de veículos.