A Polícia Civil já sabe quem cometeu o brutal assassinato de Felipe Paes da Silva, de 23 anos, foi morto a pauladas em Araranguá. Segundo o delegado Jorge Giraldi, coordenador da DIC, os trabalhos de investigação iniciaram ainda no local do crime, sendo elucidado horas depois. “No local onde a vítima foi morta, já imaginei que a execução estivesse relacionada à intriga com alguém da extinta Zona do Meretrício, no bairro Polícia Rodoviária. Ao investigarmos os fatos, eu e meus agentes descobrimos que a vítima supostamente teria um caso amoroso com uma mulher, casada e que mora nas proximidades”, explicou a autoridade policial que capitaneou os trabalhos.

Quatro adolescentes e um maior de idade foram pegos e levados para a Central de Polícia, no final da tarde de ontem, onde foram ouvidos. Um jovem assumiu a autoria do crime, afirmando ter matado para honrar o amigo “corno”.

De acordo com Giraldi, por volta da meia noite, início da madrugada de quinta-feira (10), quatro adolescentes e o maior estavam reunidos num grupo, quando viram a vítima chegar com a suposta mulher. Segundo os suspeitos revelaram ao delegado, os mesmos avisaram o companheiro da mulher, que usando um facão foi atrás de Felipe, que fugiu em meio a plantação de fumo.

Morte foi combinada entre adolescentes

Conforme revelou o delegado, após a fuga da vítima, o casal foi para casa dormir, foi quando os adolescentes combinaram de matar Felipe. “Os adolescentes combinaram de matar a vítima pois, não gostavam de “talaricos” (gíria para denominar a pessoa que sai com mulher dos outros). Foi então que três jovens saíram ao encalço de Felipe pela plantação de fumo e, como a vítima estava um pouco embriagada, acabou sendo localizada pelo trio. Nesse momento um dos jovens chegou a desferir uma tijolada em Felipe, porém não o acertou. Acabou então encontrando aquele pedaço de pau (aprendido na cena do crime) e o agrediu. Felipe também foi agredido com chutes e socos até morrer”, esclareceu o coordenador da DIC.

Ainda segundo a autoridade, após cometerem o crime, os adolescentes infratores retornaram ao local e contaram aos demais o que havia ocorrido, entretanto como os outros não acreditaram, foram em cinco pessoas até o local para conferir. “As cinco pessoas foram conferir in loco se Felipe estava morto. O rapaz maior de idade e mais um adolescente não tiveram participação na morte da vítima e assim, esse crime bárbaro e por motivo torpe foi praticado por três adolescentes infratores já conhecidos do meio policial”, ponderou Giraldi que pretende pedir pela internação em Centro Sócio Educativo dos infratores envolvidos que assumiram a autoria e tomaram as dores do marido traído.

Todos foram ouvidos e liberados.

O crime

Na manhã de ontem, quinta-feira (10), o corpo de Felipe Paes da Silva de 23 anos foi encontrado em meio a uma plantação de fumo, no bairro Santa Catarina em Araranguá, as margens da BR 101. O cadáver foi encontrado por volta das 07h30min por um agricultor que chegava para trabalhar.