Nos grandes centros ou no interior, não importa a fronteira, a cidade ou o morador. As drogas já chegaram a lugares que há pouco tempo nem luz havia, e com esta nova realidade, surge um novo dilema para as políticas públicas: como combater este mal?

Para a Capital do Arroz e da Banana, a reposta pode estar na conscientização dos pais e das crianças. Com o “Jacinto Machado contra as Drogas”, o município iniciou na última segunda-feira, dia 31, um programa inovador, que visa combater o problema na sua raíz.

Conforme a secretária de Saúde, Ana Back, 18 profissionais, envolvendo as secretarias de Saúde, Educação e Assistência Social, vão palestrar a todas as turmas do 6º ao 3º ano do ensino médio das escolas municipais e estaduais da cidade. O programa conta com o envolvimento de médicos, psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros, farmacêuticos e dentistas.

“As drogas, infelizmente, já chegaram inclusive no interior. E este projeto visa envolver a comunidade para os malefícios que este mal traz à nossa sociedade, principalmente nossos jovens,” ressaltou Ana.

Já o enfermeiro Renato Belettini Bristot destacou que o projeto vai até novembro, quando encerra com caminhada pela cidade, no qual toda a equipe da prefeitura, junto dos moradores, fará uma linda caminhada contra as drogas. “Enquanto saúde pública nós procuramos trabalhar a prevenção. Apesar de ser uma luta difícil, nós estamos empenhados em fazer este alerta à população. É como diz o prefeito Antônio De Faveri, se a gente conseguir salvar uma vida, o projeto já valeu a pena,” pontuou.

Delegado Jorge Giraldi mostrará a realidade das ruas

No período em que o programa estiver sendo executado, certamente um dos eventos que deve chamar a atenção de pais e alunos é a palestra com o delegado coordenador da Divisão de Investigação Criminal-DIC de Araranguá, Jorge Giraldi. Com uma larga experiência atuando junto à Polícia Civil, o delegado que está há 33 anos à serviço da segurança pública é enfático ao afirmar os riscos e as tentações que as drogas representam principalmente aos adolescentes. Sem papas na língua, Giraldi pretende levar ao conhecimento de todos a dura realidade do mundo das drogas, que é bem diferente da vida colorida imaginada pela esmagadora maioria das pessoas.

Em entrevista à Revista W3, a autoridade policial garantiu que vai à Jacinto Machado não para falar bonito, mas para alertar principalmente os pais. “Eu sou bem realista durante minhas palestras. Não vou para agradar ninguém ou falar bonitinho. Todo mundo sabe que as drogas fazem mal, mas meu objetivo é tentar orientar os jovens à não ingressar no mundo das drogas, pois eu sei o flagelo que é este mundo e os efeitos deste mal na vida do usuário e das famílias,” comentou.

O delegado aumentou o tom para cobrar a presença dos pais no encontro. “Eu percebo que nestas palestras há uma ausência dos pais. Se o mundo está em desordem, se há muitos conflitos sociais, grande parcela da culpa é dos pais, que não tem mais freio sobre os filhos, não tem autoridade ou não são exemplos,” lamentou o delegado que promete um choque de realidade.

Reportagem: Felipe Balthazar

Fotos: Felipe Balthazar e David Cardoso