. DNIT prometeu iniciar obras de uma rótula e lombadas em 30 dias

Quando ouve o estridente barulho da sirene, Dona Isabel de Aguiar Joaquim, já fica em alerta, pois é sinal de que mais uma pessoa pode ter perdido a vida no perigoso trevo de acesso ao bairro Barranca, o acesso norte de Araranguá . Esta é a realidade de quem convive próximo ao local que mais tem registrado acidentes de trânsito de natureza grave no município nos últimos meses: o bairro Barranca. Isso porque muitos motoristas, para encurtar o acesso à cidade, utilizam a ainda recente ponte Giácomo Antônio Mazzuco.

O problema está justamente no acesso do antigo trecho da BR-101, no qual o condutor precisa contornar a rodovia, para ter acesso à cidade. Dona Isabel é testemunha ocular de muitos acidentes trágicos, no local que está ficando famoso nas páginas polícias dos jornais da região. Ela relatou à reportagem da Revista W3 que já viveu a tristeza de ver amigos morrerem pelas péssimas condições do acesso.

“Seu Ademir, que morreu no último fim de semana, era meu amigo. Eu moro aqui há mais de 20 anos, sempre foi perigoso este trecho, mas de um tempo para cá, o barulho das sirenes tem sido constante. Já ficamos até com medo, de ser alguém que conhecemos,” relatou com desamparo a ajudante de cozinha.

Viver próximo ao local desperta no servente de pedreiro, Manoel Fagundes, momentos de terror. No acesso ao bairro barranca ele já sofreu quatro acidentes, que o fazem passar longe do local que fez diversas vítimas fatais nos últimos anos.

“O medo de sofrer um acidente já faz com que eu passe longe daquele acesso. Eu pego outras rotas, pois ali é muito perigoso,” relatou.

Acidente fatal gera comoção

O acidente registrado no último sábado (18), que culminou na morte de Ademir Hessmann, de 55 anos, comoveu os leitores da Revista W3. Na página do facebook, diversas pessoas aproveitaram para criticar o local que batizaram de “Acesso da Morte”. “Esse é mais um de muitos que virão. Aquele trecho precisa de uma rótula, quebra-molas ou radar eletrônico,” apontou Ladir Mayer.

Outros leitores relataram histórias que poderiam ter acabado em tragédia. “Eu já escapei de duas batidas quando ia em direção à Sanga do Marco e o carro vindo de Maracajá entrou na contramão. Não batemos por Deus,” desabafou Claudia Mary.

Prefeitura afirma que DNIT já está providenciando melhorias

O secretário de Planejamento, Everton José da Silva, se sensibiliza com as vítimas que o acesso tem feito semana, após semana. E a preocupação com essas vidas já eram observadas desde o ano passado, quando em reunião na CDL com o DNIT, recomendou-se ao órgão federal a instalação de rótulas e lombadas nos acessos da Barranca, Mato Alto e no Aravest.

As melhorias foram prometidas para o segundo semestre deste ano. Em contato com o DNIT, Everton teve a confirmação de que a obra começa em 30 dias. “E vamos estar cobrando o órgão para que se cumpra a promessa, pois não podemos perder mais vidas dessa forma, sendo que aquele problema é de fácil solução,” apontou o secretário.

Reportagem: Felipe Balthazar

Fotos: David Cardoso