A peça Biriba e a noiva do pinto ainda será apresentada em Timbé do Sul nesta terça-feira, em parceria com o terceirão da escola Timbé do Sul. Na quarta-feira, dia 22, o Teatro Biriba estará se apresentando no Salão Paroquial de Jacinto Machado, a partir das 20h. Parte da renda será destinada ao Hospital São Roque.  Já no dia 04 de agosto será a vez de Sombrio receber a comédia.

Além de Geraldo Passos, o Biriba, retornar ao Vale do Araranguá com novas apresentações, a família Biriba receberá reconhecimento no estado. O “4° Ospália - Encontro de Palhaçaria” abre espaço para a arte dos palhaços de Santa Catarina, com destaque para a Família Biriba. O evento ocorre entre os dias 16 e 25 de julho, e apresenta os espetáculos do Palhaço Biribinha (Adriano Passos), no dia 23, e do Palhaço Biriba (Geraldo Passos), no dia 25, no encerramento da programação.

A Família Biriba trabalha a arte da palhaçaria em Santa Catarina há 45 anos e, atualmente, está mais presente na Região Sul e no Vale do Itajaí. Além dos espetáculos dos palhaços Biriba e Biribinha, a programação do “4º Ospália” inclui, no dia 25, às 14h, a exibição gratuita do documentário “É Bucha! 40 Anos do Teatro Biriba”, seguido por uma Roda de Conversa sobre Palhaçaria, na Casa da Cultura Dide Brandão.

O coordenador do evento, Charles Augusto, o Palhaço Pacacoenco, destaca que o 4° Ospália traz nomes de outros estados e do exterior, mas busca a valorização dos artistas locais. Neste contexto, a Família Biriba é a grande difusora da arte da palhaçaria em Santa Catarina e, por isso, foi escolhida como homenageada nesta edição do evento. “Com 45 anos de tradição e a quarta geração pisando nos palcos, a Família Biriba percorre diversas cidades e promove entretenimento para os catarinenses”, frisa.

O 4° Ospália - Encontro de Palhaçaria é uma realização do Ospália, em parceria com o SESC, com patrocínio da Lei de Incentivo à Cultura de Itajaí, Fundação Cultural de Itajaí, Prefeitura Municipal de Itajaí e UNIMED. O evento conta com apoio da Casa da Cultura Dide Brandão e do Setor de Arte e Cultura da Univali.

Colaboração: Escpecial W3 / Jornal Amorim