O caso do adolescente João Pedro Souza, de Arroio do Silva, comoveu a região e deu origem à uma campanha de doação de medula óssea, organizada pela própria Revista W3, que recebeu em sua página na internet, mais de 25 mil acessos.
O apelo emocionado da mãe do garoto comoveu empresas como a Ararastur que cederá gratuitamente transporte dos doadores até o hemocentro de Criciúma.

O “Bonde da Solidariedade”, como foi denominada a campanha tem por objetivo arrecadar doadores para o cadastro de medula óssea. O ônibus sairá as 9h da manhã, do dia 17 de julho, sexta-feira, em frente à Igreja Matriz Nossa Senhora Mãe dos Homens em Araranguá, com destino ao Hemocentro Regional em Criciúma. O transporte será gratuito.

Coloque seu nome da lista

Para embarcar no “Bonde da Solidariedade”, entre em contato com a Revista W3 e forneça seu nome, número do RG e telefone para contato. Depois é só comparecer no dia 17 e mostrar que solidariedade está no seu sangue.

Seja um doador, seu gesto salva vidas!

De acordo com Ana Rúbia Zanette, responsável pela captação de doador do Hemocentro em Criciúma, qualquer pessoa entre 18 e 55 anos com boa saúde poderá doar medula óssea. Esta é retirada do interior de ossos da bacia, por meio de punções, sob anestesia, e se recompõe em apenas 15 dias.

Segundo Ana, antes de doar é preciso fazer um cadastro. “Para doar, os interessados precisam antes preencher um formulário com dados pessoais e realizar a coleta de uma amostra de sangue com 5 a 10ml para testes. Estes testes determinam as características genéticas que são necessárias para a compatibilidade entre o doador e o paciente e são realizados na região somente no Hemocentro em Criciúma,” explica.

Você sabia?

· Qualquer pessoa com boa saúde entre 18 e 55 anos poderá doar Medula Óssea. Esta é retirada do interior de ossos da bacia, através de punções e se recompõe em apenas 15 dias, ou através da aférese.

· Tudo seria muito simples e fácil, se não fosse o problema da compatibilidade entre as medulas do doador e do receptor. A chance de encontrar uma medula compatível pode chegar a uma em um milhão!

· Por isso, são organizados Bancos de Doadores de Medula Óssea, cuja função é cadastrar pessoas dispostas a doar. Quando um paciente necessita de transplante, esse cadastro é consultado. Se for encontrado um doador compatível, ele será convidado a fazer a doação.

· Para o doador, a doação será um incomodo passageiro. Para o paciente será a diferença entre a vida e a morte.

· O instituto nacional de câncer é responsável pelo REDOME - Registro Brasileiro de Doadores Voluntários de Medula Óssea.

Como se tornar um doador de Medula Óssea

· Você deve ter entre 18 e 55 anos de idade e estar saudável;

· Será retirada por sua veia uma pequena quantidade de sangue (5 ml);

· Seu sangue será tipado para HLA, que é um exame de laboratório para identificar sua característica genética;

· Seu tipo de HLA será colocado no REDOME - Registro Brasileiro de Doadores Voluntários de Medula Óssea;

· Quando aparecer um paciente, sua compatibilidade será verificada;

· Se for compatível, outros exames de sangue serão necessários;

· Se a compatibilidade com o paciente for confirmada, você será consultado para decidir quanto a doação;

· Seu atual estado de saúde será avaliado;

· Procure um Hemocentro ou Banco de Sangue mais próximo a sua residência e cadastre-se como 'Doador de Medula'.

Reportagem: Saulo Pithan

Fotos: David Cardoso