'A Amesc é reconhecida nacionalmente pelos movimentos em que participa e tem contribuído para as reivindicações. Com a experiencia adquirida nestes 7 anos como prefeito e estando junto aos colegas da Amesc, com  certeza faremos o melhor', afirma. 

O novo presidente assegura que todas as tomadas de decisões serão feitas em conjunto. 'Nós vamos ser o presidente mas não o dono da Amesc. Quero me reunir com os prefeitos e traçar um planejamento e ver os trabalhos que podemos realizar em busca do fortalecimento da entidade e dos municípios', diz.

Marcha a Florianópolis

A primeira luta da Amesc será travada de 18 a 20 de março  na Marcha a Florianópolis que terá como tema o Pacto Federativo.  A segunda será  na Marcha à Brasília em maio. 

“O que os municípios recebem não é suficiente para atender as demandas, há que se ter uma distribuição mais justa.  Quando o cidadão precisa do serviço público ele vai bater na casa do prefeito. Buscar melhorar as receitas municipais e não ficar contando apenas com as receitas estaduais e federais.  Investir na capacitação dos gestores, será umas das metas do novo presidente, entre outras. A cerimônia de transmissão de cargo será às 19 horas desta sexta-feira, 20 de fevereiro.

Reportagem: Jorge Pimentel-Especial W3

Foto: Divulgação- assessoria de imprensa