Um barco de pesca encalhou na tarde de sábado em Passo de Torres. O fato aconteceu por volta das 12h, quando os tripulantes perderam o controle do barco que acabou sendo jogado em direção a praia e encalhou. Nove tripulantes estavam na embarcação, que é de Laguna e estava pescando na região, junto a outros barcos. Quatro tripulantes não sabiam nadar e foram retirados da água, pelo Corpo de Bombeiros, que durante todo o tempo esteve dando o suporte necessário.

Segundo os bombeiros, cinco passageiros resolveram permanecer na embarcação, tentando de alguma forma salvar o barco. Cerca de duas horas depois outro barco de Laguna, companheiro de pesca, parou há alguns metros, para que a rede do barco pudesse ser transferida.  A rede pesava cerca de 20 toneladas e seu comprimento era equivalente 30 km.

O barco também estava carregado com peixe, mas conforme os pescadores, a quantidade não era muita. Apenas no fim da tarde, a embarcação foi rebocada por um enorme guincho.

A vida de pescador

Seu João já largou a pesca, mas viveu em alto mar, por mais de 20 anos. Durante todo o tempo, permaneceu no farol de Passo de Torres, observando o trabalho para a retirada do barco da água.

“A gente é acostumado a enfrentar problemas no mar e é uma pena, pois se danificar o barco pode jogar fora. Enquanto fui pescador, diversas vezes, mesmo estando praticamente em casa, tivemos que parar em uma ilha e ficar às vezes mais de três dias, esperando a maré subir e voltar ao nível normal, para não corrermos o risco de ficar encalhados”.

João explica que além do barco as redes de pesca são muito caras, por isso estava sendo retirada do barco. O pescador comenta também que já teve medo: “Já enfrentei de tudo nesse mar. Passei por tantas dificuldades, que achava até, que não voltaria para casa. Às vezes, a tempestade era tão forte, que nos trancávamos no fundo, e ficávamos juntos, rezando até que ela passasse. Sentíamos muito medo”, finaliza.

Reportagem: Colaboração Jornal Amorim

Fotos: Romildo Black