Uma operação conjunta realizada pela Polícia Civil dos municípios de Araranguá, Sombrio, Santa Rosa do Sul e ainda Delegacia da Mulher, esclareceu o assassino do idoso Valdir Silveira de Vargas, 70 anos, que foi morto no último dia 15 de janeiro, com um disparo de arma de fogo, em Santa Rosa do Sul.

Durante a investida policial, Jaisson Felisberto Orige, de 18 anos, foi preso  acusado de ter sido o autor do disparo que matou o idoso e vitimou ainda a garota de programa Ghenifer Domingues Fin, de 25 anos. Ao ser interrogado pelos delegados, o jovem acabou confessando a prática criminosa. Ele revelou à Polícia Civil, que esteve na casa da vítima com o objetivo de matar a garota de programa que era sua companheira.  “Jaisson confessou que efetuou quatro disparos contra Ghenifer e apenas um único tiro contra o idoso. Segundo ele, junto estava um comparsa, que também já foi  identificado. Na noite dos fatos solicitaram uma corrida a um taxista e no trajeto apanhou Ghenifer. Após irem até o bairro Campo Verde, num ponto de venda de drogas que ele comandava resolveu acompanhá-la de táxi até Santa Rosa do Sul, pois temia estar sendo traído. Após estacionarem o táxi, Ghenifer foi até a casa do idoso e mais tarde Jaisson entrou, empunhando um revólver e acertando a ambos,” explicou o delegado Jorge Giraldi que também atuou nas investigações do caso.

Matou porque foi traído

Depois de revelar que errou de alvo, o rapaz ainda confessou que disparou contra o idoso porque pensou que estava armado ao sair do quarto. Jaisson negou que tenha roubado a quantia de R$1500.00 que desapareceu da casa do idoso na noite do crime. Por esse motivo a Polícia Civil acredita tratar-se de latrocínio.

Jaisson também assumiu ser o proprietário de meio quilo de crack e um revólver de cal. 38, apreendidos pelos Agentes da DIC no último dia 20, no bairro Campo Verde. Na ocasião o rapaz fugiu e foi presa a sua comparsa Adilce Lopes de Barros pelos crimes de tráfico, associação para o tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo. “A prisão de Adilce e a apreensão de drogas e armas, associadas as outras informações acerca da morte do idoso foi fundamental para a elucidação desse bárbaro assassinato, “ finalizou Giraldi.

Reportagem: Saulo Pithan

Foto: Divulgação