De um lado estão depositadas 50 tampas de concreto, no outro, dois trabalhadores que integram o Programa de Ressocialização intensificam à produção de mais 32 peças. Esta é a rotina de um dos setores da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos, que instalou junto ao pátio da antiga escola da Coloninha, na esquina das ruas Amaro José Pereira, uma unidade produtora de tampas de concreto para bueiros.

O trabalho não para no local. Com auxílio de betoneira, pás, formas, areia e cimento, os trabalhadores dedicam-se diariamente para atender à crescente demanda de 'tampões' que são instalados junto aos bueiros públicos do município. 'Nossa cidade cresce a cada dia. Isto exige investimentos na infraestrutura, então à demanda aumenta diariamente', comenta o secretário de Obras e Serviços Urbanos, Albino Rezende de Souza. Ele elogia o trabalho feito através do Programa de Ressocialização.

Já o servidor da Secretaria de Obras, Evando Luana Santana, destaca que além do crescimento da cidade, existe o problema do vandalismo que atrapalha a manutenção dos bueiros públicos: 'Infelizmente, ainda têm muitas pessoas que descartam garrafas pet's, carteiras de cigarro, latinhas de alumínio e outras embalagens em plena via pública. Este material geralmente acaba parando nos bueiros, obstruindo a passagem da água e causando transtornos para toda a comunidade. Ainda falta conscientização', lamenta

Evandro também salienta que a também há aqueles que promovem depredações do patrimônio público. 'Ás vezes nem bem colocamos os 'tampões' nos bueiros e logo em seguida precisamos providenciar à troca devido à danificação. Além dos motoristas imprudentes existem vândalos que só preocupam-se em destruir. Eles 

esquecem que o bem público pertencem à todos', observou.

João Carlos Silva JPSC 02012 Subsecretário de Comunicação de Araranguá