A cantora Alcione imortalizou uma de suas canções ao entoar em prosa, música e verso um importante pedido: “Não deixa o samba morrer, Não deixa o samba acabar, O morro foi feito de samba, De samba para gente samba!”.

A música da cantora é um apelo para manter acesa a chama do carnaval no coração dos brasileiros. Este é o mesmo objetivo da Escola de Samba Unidos do Arroio que inaugura um novo projeto. A agremiação está abrindo inscrições para o projeto “Na Batida da Unidos”.

A iniciativa  é a primeira realizado pela escola desde sua fundação, em 2009, e já conta com o apoio de toda a diretoria. “Queremos preparar às próximas gerações para continuar a dar vida à escola. Não podemos deixar o samba morrer em nossa comunidade”, salientou o presidente da Escola, Gilmar Luis Dutra.

Para preparar esta nova geração, o projeto passa pelas mãos do mestre de bateria, José Juvêncio Machado. Foi ele quem fez a proposta a Unidos, e que ficará responsável por coordenar o projeto. “Nossa região é fraca neste sentido (mestre de bateria), por isso iremos ensinar as crianças a manusear os instrumentos e implantar a cultura do samba na comunidade”, explicou Juvêncio.

Além de aprender na prática, as crianças vão receber aulas sobre a teoria musical, de cidadania e também civilidade. “Vamos prepará-los para serem futuros ritmistas da escola”, declarou o mestre. As aulas serão ministradas na sede da escola, localizada no Centro de Arroio do Silva, no prédio da antiga Sasil.

Uma história repleta de fantasias

Nas horas vagas, as crianças terão a oportunidade de ver como funciona o íntimo de uma escola de samba, que leva para  a avenida todo o brilho e criatividade popular. Responsável pelo depósito, Lídia Maria adorou a ideia do projeto, pois para ela, a escola tem que se manter viva pelas próximas gerações. “Eu amo esta escola, adoro a emoção de tudo que a escola prepara e a nossa maior preocupação é que tenham pessoas que deem continuidade a este projeto”, pontuou.

O projeto “Na Batida da Unidos” abre inscrição no dia 22 deste mês, estendendo-se até o dia 30, na própria sede da unidos, das 8h30 às 11h e das 14h às 16h30. O projeto é aberto a crianças de 10 a 15 anos, que estejam regularmente matriculadas no ensino fundamental.

Reportagem: Felipe Balthazar

Fotos: Rafael Ribeiro