Nesta quarta-feira, 9, acompanhado de líderes políticos do PP, PSB e PSDB, o candidato ao senado, Paulo Bornhausen, cumpriu agenda de campanha em Araranguá. No começo da tarde, ele chegou direto de Florianópolis ao hotel Becker, local em que prestou coletiva de imprensa.

Respondendo as perguntas dos jornalistas, Bornhausen seguiu a linha de campanha de Marina Silva, no qual conta com grande apoio. “O Brasil precisa de mudanças. O Brasil precisa de decência na política”, comentou. Perguntado sobre as vagas no senado de Santa Catarina sempre ser de ex-governadores ou ex-candidatos ao governo, caracterizando jogada política, ele se esquivou da resposta. “O que desvaloriza um senador é não trabalhar e não se ele foi governador”, disse.

Tema de diversos debates Brasil a fora, o financiamento privado de campanhas eleitorais também foi indagado a Bornhausen, que defendeu um valor mínimo para a doação privada. “Não vou dizer que o financiamento público é o melhor caminho. Defendo que a doação de empresas tem que ser estipulada em 2,8% por cada empresário”, afirmou.

A nova política, tão lembrada por Marina, foi caracterizada por Bornhausen como diálogo. “A mudança na política vai começar com o diálogo, sem polarização de bem ou mal, como é feito atualmente”. Para uma política mais séria, ele defendeu o voto consciente por parte da população. “Quem escolhe o político é o povo. E a reforma política é o voto consciente”, frisou.

Após a coletiva, Paulo Bornhausen caminhou pelo Calçadão de Araranguá, acompanhado dos militantes e candidatos pelos partidos coligados. A agenda de compromissos de campanha dele segue em Içara e Criciúma. Já nesta quinta-feira, 10, ele visita Capivari de Baixo e Braço do Norte.

Histórico político

Paulo Roberto Barreto Bornhausen foi deputado estadual por um mandato e deputado federal por três mandatos. Comandou até este ano a Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável de Santa Catarina. Já foi filiado ao extinto PFL, DEM e ao PSD, sendo que atualmente se encontra no PSB.

Formado em direito pela Universidade Federal de Santa Catarina, Paulo Bornhausen é filho do ex-governador de Santa Catarina Jorge Bornhausen e neto do também político e ex-governador catarinense Irineu Bornhausen.

Reportagem: Felipe Balthazar

Fotos: Fernanda Rocha