À noite desta terça-feira, dia 10, foi especial para os alunos dos cursos de Aprendizagem Industrial de Padeiro e Qualificação de Panificação, que receberam seus certificados e já estão aptos a ingressarem no mercado de trabalho.

A formatura aconteceu nas dependências da Associação Irmã Carmen (Casa-Lar) e contou com a presença de representantes do poder judiciário, membros do Senai/Criciúma, diretoria da entidade, funcionários, familiares e amigos.

O diretor Administrativo da Casa-Lar, João Izé Rosa, lembrou do empenho dos envolvidos (juíza, desembargador, Senai e Fiesc) para trazer os cursos para a entidade. “Hoje estamos vendo que todo o nosso esforço foi recompensado, vocês levaram a sério os cursos e hoje estão recebendo seus certificados. Estão qualificados para ingressarem no mercado de trabalho, isso é muito gratificante para nós”, disse.

A juíza Caroline Bündchen Felisbino Teixeira, titular da 3ª Vara Cível da Comarca de Araranguá, que na oportunidade também representou o desembargador Sérgio Izidoro Heil, coordenador da Coordenadoria Estadual da Infância e Juventude, enalteceu o empenho do desembargador, que foi o mentor da ideia e conseguiu trazer os cursos para serem realizados na Casa-Lar. “Somos gratos ao desembargador, que por meio dos seus contatos na Fiesc e Senai conseguiu proporcionar a vocês essa oportunidade de se aperfeiçoarem e de adquirirem mais conhecimento. Aproveitem sempre as oportunidades que surgirem, corram atrás dos seus objetivos”, argumentou a Juíza.

Para o Senai os cursos foram encarados como um desafio. “Atendemos toda a região Sul, mas foi a primeira vez que designamos uma unidade móvel (carreta) para a realização dos cursos no Extremo Sul. Aceitamos o desafio e hoje percebemos que valeu a pena, vocês aproveitaram a oportunidade”, declarou Rodrigo Brandalero, Gerente Técnico de Educação do Senai/Criciúma, que representou o diretor regional Silvio Bitencourt da Silva.

Oportunidade

O adolescente B.M.A, de 17 anos, cumpre medida socioeducativa na Casa Semiliberdade de Araranguá se formou no curso de Aprendizagem Industrial de Padeiro. A oportunidade de fazer o curso surgiu como uma esperança de mudar seu futuro. “Fiquei sabendo do curso através da Juíza Caroline e me interessei. Não sei se vou seguir esta profissão, mas fiquei feliz com o conhecimento que adquiri, inclusive já coloquei em prática, fazendo pães e bolos na Casa Semiliberdade. Espero um futuro diferente para mim, estou apostando nisso”, revelou.

Parceria segue

Vale ressaltar que os cursos puderam ser realizados na entidade devido à parceria entre a Casa-Lar Irmã Carmen com o Sistema Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), por intermédio do Sistema Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), com os apoios da Coordenadoria Estadual da Infância e da Juventude e Associação dos Magistrados Catarinenses. “Já está confirmado à vinda de mais três cursos para a Casa-Lar (Panificação, costura industrial e informática). A previsão é que inicie no final no mês de julho”, detalha João Izé.

Estiveram presentes ainda na solenidade membros da diretoria, representando pelo presidente Edevaldo Nagel, Cassiano de Medeiros coordenador do núcleo de aprendizagem industrial, Maicon Jung Canever, coordenador do núcleo de iniciação aperfeiçoamento, Marcos Tramotin, presidente do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA) e a Secretária Executiva da Assistência Social e Habitação de Araranguá, Ana Calegari, representando o secretário Eduardo Merêncio.

Reportagem: Carla Costa- Assessoria de Imprensa Casa Lar

Fotos: Pérola Fotografia