No final da manhã de sábado dia 07, o Policial Militar aposentado Joacir Fernandes Cândido de 44 anos, mais conhecido no meio policial como 'Cândido' e pelos amigos e familiares como 'Jóia' foi encontrado morto dentro de casa pelo irmão. O fato aconteceu por volta das 11 horas na Avenida Getúlio Vargas, no centro de Balneário Arroio do Silva, na casa onde a vítima morava desde seus 19 anos.

Jair Fernandes Cândido, chegou na casa do irmão e percebeu que a porta estava apenas encostada e não chaveada. Ao adentrar percebeu que havia um forte odor de gás, a televisão estava ligada e 'Jóia' não estava no colchão no chão da sala. Jair encontrou o irmão caído sobre a cama sangrando, inclusive percebeu que o estrado estava quebrado devido a queda.

Os primeiros a serem acionados foi o Corpo de Bombeiros de Araranguá que ao chegaram no local, constataram a presença de gás e verificaram que três 'bocas' do fogão estavam abertas e não acesas e imediatamente abriram as janelas para que o gás saísse e desligaram os equipamentos da energia elétrica para evitar uma explosão. Os socorristas verificaram a vítima e perceberam que ela estava sem os sinais vitais e assim, outros órgãos de segurança foram acionados como a Polícia Militar, Polícia Civil, Instituto Geral de Perícia (IGP) e Instituto Médico Legal (IML).

Na casa os policiais civis da Central de Polícia de Araranguá fizeram um levantamento do local e entenderam que nada havia sido arrombado ou levado da residência da vítima. O delegado plantonista Jorge Giraldi também esteve na casa da vítima e afirmou ter sido uma morte natural, contudo, para não ficar dúvidas a perícia foi solicitada.

Segundo familiares, a vítima tinha câncer de garganta, doença esta descoberta em dezembro do ano passado já em estágio avançado. Debilitado, 'Jóia' morava sozinho, porém era visitado diariamente pelo irmão, pela cunhada e pela ex mulher. 'Todos os dias vínhamos até aqui para saber como ele estava e trazíamos comida, porém, nos últimos dias ele não estava se alimentando direito', comentaram os familiares.

O Policial Militar estava aposentado a aproximadamente 10 anos já que sofria de depressão. 'Meu irmão sofria de depressão há mais de 15 anos e tudo começou quando aqui nos fundos da casa, presenciou o irmão matando a esposa e cometendo suicídio em seguida. O trauma ficou e como não bastasse, há cinco anos atrás nosso pai cometeu suicídio na Vila São José em Araranguá', comentou ainda em estado de choque, Jair, um dos irmãos de 'Jóia'.

Após os procedimentos os corpo foi levado para o IML onde o sangue da vítima foi mandado para análise em Florianópolis para apontar das causas da morte. Tudo indica que 'Jóia' morreu asfixiado em decorrência do gás. O corpo foi liberado para a família perto das 17 horas do mesmo dia.

Reportagem: Karin Mariana Pahal- Especial Revista W3 

Fotos: Diogo Maciel