A tarde de domingo foi marcada pela tragédia em Araranguá. Após brigas e muita confusão o desentendimento entre vizinhos terminou em morte. O fato foi registrado pela Polícia Militar por volta das 14h. Quatro homens se envolveram na briga. Dois foram alvejados com disparos de arma de fogo, sendo que um acabou morrendo, outro foi atingido com um disparo nas costas, o terceiro recebeu várias coronhadas na cabeça e o autor das agressões e do homicídio, João Carlos Freitas Júnior de 19 anos, conhecido como 'Juninho' acabou fugindo do local.

A vitíma fatal,  Ademilson Pereira Mota de 31 anos morreu horas depois de dar entrada no Hospital Regional de Araranguá. Segundo depoimento de familiares da vitima, tudo teria começado na última sexta-feira, quando a vítima que mora com a esposa e uma filha de apenas seis meses, numa casa localizada na Rua Realino Gomes teve a casa arrombada e furtada. 'Meu irmão era conhecido do acusado e sabia que ele furtava residências, tanto é que na nossa rua, várias casas foram alvo de furtos. Na sexta o acusado fez um verdadeiro limpa na casa do meu irmão e ainda ficava lhe ameaçando', contou uma das irmãs da vítima, acrescentando que o arrombamento seguido de furto aconteceu por volta das 21 horas de sexta e por volta das 21h30min de sábado, um dia antes de ser assassinado, o acusado desferiu três disparos de arma de fogo contra a casa de Ademilson. 'Naquela noite já queríamos que ele e a família saísse dali, mas ele não ouviu. Um amigo dele em vez de ajudar, falou que fariam justiça com as próprias mãos', revelou outra irmã da vítima, afirmando que tudo foi levado ao conhecimento das polícias Civil e Militar.

Ontem a tarde a PM foi acionada sobre uma briga entre vizinhos com disparo de arma de fogo, onde duas pessoas haviam sido alvejadas. Quando chegaram, Ademilson já havia sido socorrido por populares e levado ao Hospital Regional de Araranguá com uma perfuração no peito, já Patrick Roberto Francisco Fonseca de 19 anos estava baleado nas costas e caído perto da casa de sua mãe.

Ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros de Araranguá se encaminhado à unidade hospitalar, onde passou por uma cirurgia e já está no quarto se recuperando. 'Ele vinha correndo e gritando, mãe, fui baleado pelo 'Juninho' que estava atirando pra tudo quanto é lado. Neste momento chegaram outras pessoas e pediram para que ele se acalmasse pois o socorro já estava a caminho', contou a mãe o jovem.

Familiares, amigos e vizinhos de Ademilson estavam no hospital, quando por volta  das 15 horas, receberam a notícia que ele não havia resistido aos ferimentos e morreu. O desespero tomou conta dos irmãos da vítima, sendo que um agrediu o amigo do irmão que estava junto na confusão e a PM teve que intervir. O pai da vítima passou mal e precisou ser medicado.

Conforme relatos, Ademilson morava na localidade de Volta Curta há quatro anos e sempre reputou à 'Juninho' a autoria dos crimes de furto praticados na comunidade e por isso surgiu a desavença. As Polícias Civil e Militar foram ao encalço do assassino, porém não o encontraram.

De acordo com o delegado André Coltro que estava de plantão e foi ao local do crime, a confusão e os disparos foram efetuados no pátio da casa de 'Juninho', sendo que testemunhas afirmaram terem ouvido vários disparos de arma de fogo. 'A investigação começou imediatamente e as primeiras informações que nos chegaram foram de que Ademilson e um amigo entraram em luta corporal com 'Juninho' e Patrick. Como foram ouvidos vários disparos e alguns populares afirmaram que 'Juninho' e Ademilson estavam armados, solicitamos ao Instituto Geral de Perícia (IGP) exame residuográfico na vítima, que é um exame ou teste para descobrir se este fez uso de arma de fogo e que é feito com material colhido nas mãos para verificar se existem resíduos (de pólvora, chumbo etc.) que são liberados quando uma arma é disparada', explicou a autoridade policial, afirmando que outras informações dão conta de que 'Juninho', o atirador, atirou a esmo, vindo, segundo testemunhas a atingir seu amigo Patrick.

O amigo de Ademilson que levou as coronhadas na cabeça, de iniciais D.P.R. de 31 anos ainda tentou socorrer a vítima e estava todo ensangüentado. Ele também foi atendido no Regional e liberado.

As investigações acerca do crime continuam e segundo informações, Ademilson foi atingido com um tiro que acertou o peito, causando perfuração do coração e veia arterial, vindo a óbito às 14hs45min devido a hemotórax.

O acusado do homicídio, João Carlos Freitas Júnior de 19 anos, conhecido como 'Juninho' possui uma extensa ficha criminal desde a menor idade. Em maio do ano passado ele foi preso em flagrante pelo delegado Jorge Giraldi, coordenador da DIC no 'Buraco Quente', sendo que na ocasião ele assumiu a posse de um revólver da marca Taurus, calibre 32 municiado, com a numeração raspada. Conforme a autoridade policial, 'Juninho' é uma 'cria' do 'Buraco Quente' e da Guanabara (bairro Coloninha), pois desde adolescente foi aliciado para o mundo do crime. Neste momento 'Juninho' encontra-se foragido.