Um crime brutal que chocou a região. Em abril do ano passado, a dona de casa Márcia Regina Nunes de 47 anos e o namorado dela, Paulo Guimarães da Rosa, 44 anos foram mortos a facadas enquanto dormiam em uma residência no bairro Mato Alto em Araranguá. Apontado como responsável pelo crime passional, o ex companheiro da vítima, Carlos Alberto de Souza, vulgo Paraná, 43 anos, sentou hoje no banco dos réus.

O júri popular teve início por volta das 13h, no Forum de Araranguá e está sendo presidido pelo Juiz de Direito, Dr. Sérgio Renato Domingues. O réu durante sua manifestação preferiu ficar em silêncio e amparado pelo direito constitucional afirmou que não desejava falar sobre o crime. Na época, ao ser preso pela Polícia Militar, o acusado confessou o crime que foi também presenciado por vizinhos da vítima.

Familiares das duas vítimas marcaram presença nas primeiras fileiras da plateia que esteve cheia logo no início do julgamento. Amigos da vítimas também copareceram e se emocionaram ao relembrar a tragédia que foi mostrada através do promotor Dr Henrique Laus Aieta. O júri tem previsão para encerrar por volta das 19h, quando os jurados devem decidir pela condenação ou liberdade do acusado. Carlos Alberto de Souza é acusado de duplo homicídio, duplamente qualifidado. A pena para o crime pode variar de 12 a 30 anos de reclusão em regime fechado. Mais detalhes a seguir.

Reportagem: Saulo Pithan

Fotos: Cássio Pereira