Uma toninha (pontoporia blainvillei), mais conhecido como boto-cor-de-rosa e uma tartaruga marítima foram encontradas mortas na praia da meta em Balneário Arroio do Silva. Pescadores e pessoas que faziam caminhada acabaram avistando os animais na manhã desta sexta-feira, 23.

Restos mortais de uma tartaruga marítima / Foto: Anderson Machado  

A reportagem enviou as fotos dos animais mortos para o Professor da Universidade do Estado Santa Catarina (UDESC), e coordenador do Projeto de Monitoramento de Praias (PMP-BS), Pedro Volkmer de Castilho. Ele observou que o golfinho tem marcas de redes de pesca pelo corpo e provavelmente essa seria a motivação da morte do mamífero.

Nos últimos quatro anos morreram mais 1.500 golfinhos entre o litoral dos Estados de Santa Catarina e de São Paulo. O mamífero consta na lista de extinção nos oceanos.

Para a causa que levou a morte da tartaruga marinha o especialista aponta para um fenômeno natural. O coordenador do PMP-BS, lembra que o óbito dos animais marinhos tem duas possibilidades: ordem natural ou apetrecho de pesca.

“Não há dúvidas que eventos de ordem climática tem alternado podem estar relacionados a mortandade dos animais marinhos. As massas de ar polar e fenômenos oceanográficos, como por exemplo “lestada”, ventos fortes, ressacas e até algas tóxicas conhecidas como “maré vermelha” podem estar relacionados a morte de algumas espécies da fauna marítima”, explicou Pedro.

Mamífero marítimo é conhecido por boto / Foto: Anderson Machado