O lugar é bem retirado. A reportagem do Grupo W3 deixou a SC-447, rodovia que liga Araranguá a Balneário Arroio do Silva na altura da Lagoa da Serra. Entramos a esquerda, em uma rua de chão batido, pela qual percorremos aproximadamente 800 metros. Uma servidão, a direita da estrada que estávamos, nos leva até lá. Andamos ainda uns 300 metros para chegar ao nosso destino: o retiro espiritual, promovido pela Igreja Batista, que reúne 70 pessoas.

O grupo é pequeno, mas bem coeso. Eles decidiram fugir da festa mais carnal do Brasil e se retirar para um encontro espiritual. Dispostos a pagar o equivalente a R$ 150 por pessoa.

Jovens aprovam
Ronivaldo Henrique Gonçalves Junior é membro da Batista há seis anos e meio. Ele é o líder de jovens e está a frente da “Rede IBA”, comissão que está organizando o retiro espiritual. Henrique explica que o objetivo principal é levar os participantes a um nível espiritual mais próximo de Jesus Cristo, de Deus. “Por isso, o tema do encontro de 2019 é: Next Level - que significa próximo nível”, explica.

Dentro do salão foi organizado um pequeno templo, que conta cadeiras e um pequeno palco iluminado, com espaço para a banda. No ambiente são ministradas os louvores, pregações e orações. Um conjunto de atividades que segundo o Eric Zeferino de 19 anos, são primordiais para se encher de Deus. “Ao sair daqui sempre me sinto a vontade de estar mais próximo de Deus”, afirma o jovem que está na Igreja há três anos.

A mesma experiência espiritual está sendo percebida por João Vitor de 16 anos. O adolescente, que leva o nome de um dos 12 apóstolos de Jesus Cristo, não esconde a alegria de ter sido batizado nas águas no retiro espiritual do ano passado. “Para mim está sendo uma benção”. O batismo é um ritual cristão que na visão de algumas igrejas protestante, deve ser realizado na fase adulta e simboliza um abandono das práticas carnais, sinalizando assim um novo nascimento.

De sorriso largo e bem contagiante encontramos Giovana dos Santos Nunes, de 23 anos. Há seis anos ela se converteu ao cristianismo protestante. A moça afirma que a “cada encontro recebe uma nova visão espiritual de como encarar a experiência cristã não só durante retiro, mas após também”.

Porém nem todos estão no retiro como espectadores. Algumas pessoas estão ali para servir o próximo, como voluntárias mesmo. Na cozinha um grupo de sete pessoas prepara as refeições do evento. A microempresária Janaina Fernandes é uma delas. “Me sinto feliz em poder estar servindo de forma gratuita na decoração, já que tenho uma empresa que atua na área, e também dar uma mãozinha na cozinha” revela Janaina.

Retiro vai até terça
Uma extensa agenda de atividades temáticas foi programada pela a organização do evento desde a última sexta feira, 1,e deve estender-se até a terça-feira,5. Um batismo nas águas deve coroar o retiro espiritual, 15 pessoas já confirmaram que irão realizar o ritual.