Depois da repercussão sobre a quebra da promessa do empresário que daria uma casa à família do menino Ruan, de Balneário Arroio do Silva, um grupo de amigos resolveu buscar outros meios para construir um lar a eles.

Quando recebeu a notícia de que ganharia uma casa – em dezembro de 2018 - a mãe, Deise, desmanchou o barraco em que moravam, doou parte dos móveis e desde então, a família mora de aluguel – que está sendo pago por este mesmo grupo de amigos, que agora, busca ainda mais recursos para ajuda-los. “Nós nos comprometemos com esta causa. Precisamos pagar o aluguel deles e, principalmente, temos o objetivo de construir uma casa para a família. Porém, como não recebemos muitas doações até o momento, resolvemos tentar de outra maneira”, destaca o funcionário púbico, Rodrigo Melzi.

Segundo Melzi, eles chegaram a buscar doações com outros empresários, porém não obtiveram respostas positivas. “Conseguimos alguma ajuda, a própria reportagem do Grupo W3 intermediou para nós um valor mais acessível em uma casa de madeira, mas ainda assim não temos recursos para bancar. Foi aí que pensamos em promover um bingo beneficente”, afirma.

O evento já tem data marcada. Será no dia 15 de fevereiro no salão comunitário do bairro Coloninha, a partir das 20h. “Ainda estamos buscando mais prêmios, mas as principais premiações serão R$ 1 mil e R$ 500. Vamos definir os últimos detalhes ainda nesta semana para, em seguida, já iniciar a comercialização das cartelas”, relata.

Rodrigo pede a colaboração de empresas e pessoas da comunidade. “Ajudem como puder, comprando uma cartela do bingo, doando um prêmio, ou até mesmo buscando recursos para a construção da casa deles. Sabemos que este caso gerou uma comoção social muito grande, mas precisamos da participação das pessoas”, finaliza.

Além do bingo, o grupo também irá disponibilizar caixinhas de doação no comércio local, onde a população poderá deixar sua contribuição. Quem quiser mais informações sobre a campanha, ou quiser colaborar de alguma forma, pode entrar em contato com Rodrigo pelo telefone 48 9 8484 4889.