Um sonho antigo do Vale de Araranguá foi concretizado na manhã desta quarta-feira, 8. A secretaria de estado da Saúde e o Instituto Ideas, atual mantenedor do Hospital Regional de Araranguá, inauguraram cinco leitos de UTI Neonatal no HRA, que atualmente é a maior unidade hospitalar do Extremo Sul Catarinense.

O ato contou com a presença do secretário de estado da Saúde, Acélio Casagrande, ele que destacou a importância da UTI. "Este é mais um passo dado para aperfeiçoar os serviços prestados pelo Hospital Regional. A UTI Neonatal só é realidade graças ao empenho da população que sempre elencou este serviço como prioridade para o hospital. Tenho certeza que muitas vidas serão salvas com essa nova área de atendimento”.

O secretário ainda afirmou que outros investimentos deverão ser feitos no HRA. “O Regional tem desde a sua fundação tem a missão de servir a comunidade do vale do Araranguá, mas vejo que somente agora, com essa gestão, ele esta cumprindo o seu papel com excelência. Queremos trazer novos investimentos à unidade hospitalar, nosso objetivo é que ela seja um centro de referência tecnológica”.

Além do secretário de Saúde, outras lideranças participaram da inauguração, dentre elas o secretário executivo da Agência de Desenvolvimento Regional da ADR, Heriberto Afonso Schimitt e da gerente regional de Saúde, Patrícia Paladini, ela que destacou a importância dos leitos. “Este era um pedido antigo e temos a alegria de ver que a UTI agora é uma realidade. Só tenho a agradecer o empenho do secretário Acélio e do Ideas”.

A Diretora Geral do Hospital Regional de Araranguá, Patricia Minatto, comentou sobre a nova conquista. “Esta UTI vem para melhorar a estrutura da Saúde do estado, tendo em vista que são poucas unidades em Santa Catarina. Hoje o HRA não é referência em gestação de alto risco, mas essa UTI auxiliará bastante em alguns casos específicos”.

A equipe da UTI Neonatal está sendo montada pela gerente de enfermagem do HRA, Larissa Teixeira e segundo ela, nos próximos dias ela começará a funcionar. “Teremos uma boa equipe de enfermagem e penso que de 14 á 21 dias a UTI estará regularizada e poderá já atender as demandas que surgirem”, esclareceu Larissa.